Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
06/09/2010 - 12h02

Brasil supera EUA e é o terceiro país em lista de prioridades de multinacionais

Publicidade

DE SÃO PAULO

O Brasil é o terceiro numa lista de prioridades das empresas multinacionais em seus planos de investimentos no exterior, afirmou a Unctad (Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e o Desenvolvimento).

O relatório sobre a perspectiva mundial de investimentos foi baseada em consultas a mais de 200 companhias transnacionais, bem com uma centena de agências de promoção de investimentos, que buscam atrair recursos externos para seus países.

O levantamento deste ano indica que a China ocupa o topo da lista das maiores prioridades das empresas transnacionais para o período 2010-2012. O gigante asiático é citado mais de 100 vezes quando os executivos são questionados sobre sua "prioridade máxima" nos seus planos de investimentos para o exterior.

Logo abaixo no ranking dos países mais citados vem Índia e Brasil, que no ano passado estavam em 3º e 4º lugares, respectivamente.

Os Estados Unidos, no mesmo período, caiu de 2º para 4º. Na sequência aparecem Russia, México, Reino Unido, Vietnã e Indonésia.

"Pela primeira vez, as quatro maiores economias emergentes -- China, Índia, Brasil e Russia-- estão ranqueadas entre os cinco maiores destinos de investimentos", afirmam os analistas da Unctad, destacando ainda a proeminência dos países asiáticos, mencionados seis vezes na lista das 15 maiores prioridades.

A pesquisa também destaca a presença cada vez maior de empresas dos países em desenvolvimento no fluxo global de investimentos diretos estrangeiros. Consultadas, as agências de promoção de investimentos (que procuram atrair recursos externos para seus países) listam empresas da Índia e da Federação Russa entre as dez "fontes" mais promissoras, num período de três anos.

"Embora ainda limitado, o número de transnacionais de países em desenvolvimento com planos mundiais de investimentos em larga escala está crescendo", avaliam os especialistas da Unctad.

A maior parte (202) das 236 empresas ouvidas pela Unctad são de países desenvolvidos, sendo que a Europa (131) é o continente de origem de mais da metade dessas companhias. A maioria (61%) é do setor industrial, sendo que 35% atua no setor de serviços. Por tamanho de ativos, uma parcela de 44% possui entre US$ 500 milhões e US$ 4 bilhões, enquanto outros 35% tinham menos de US$ 500 milhões.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página