Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/04/2011 - 13h50

Carros compactos apelam para retoques importados

Publicidade

FELIPE NÓBREGA
DE SÃO PAULO

Para o setor, 2011 vai ficar marcado como o ano dos sedãs médios. Quase todos os modelos do segmento foram atualizados. Faltam ainda a nona geração do Honda Civic e o Chevrolet Cruze, que chegam no próximo semestre.

A novidade mais aguardada, porém, é o novo Palio, forte candidato ao posto de veículo mais vendido do país.

O carro da Fiat, que aponta nas lojas em outubro, aproveita a plataforma barata do Uno para ganhar status com um interior caprichado.

Quem já viu protótipos do futuro modelo diz que ele ficou parecido com o Punto Evo italiano em escala menor.

Aliás, o visual "high tech" de versões europeias do Punto, com faróis de máscara cinza e molduras nos para-choques, também chegará por aqui a partir do meio do ano, assim como o primeiro "crossover" da marca.

Mas o Freemont, na verdade, é um Dodge Journey com logotipo da Fiat e motor mais manso (175 cv). As duas empresas agora são parceiras e partilham produtos. A previsão é que o Freemont chegue do México por R$ 70 mil.

Na Ford, a equipe de engenheiros trabalha para acelerar a nacionalização da nova picape Ranger, lançada na Tailândia há duas semanas.

Já a versão hatch do New Fiesta (mexicano) está nas mãos do marketing para, enfim, ser apresentado.

Feita aqui, só a segunda geração do EcoSport, esperada para o próximo ano. Além de desenho inédito, ela terá plataforma, cabine e motor (Sigma) do New Fiesta.

O diferencial do utilitário será o farol com LEDs na luz diurna. Isso mostra a intenção da Ford de sofisticar (e encarecer) o produto.

NA BOCA DO FORNO

Quem promete reestilização sem mudança de preço é a Volkswagen, que defende a liderança do mercado ""em março, quando acumulou 140.885 veículos, a vantagem em relação à Fiat caiu para apenas 5.445 unidades.

Também por isso a VW decidiu copiar a fórmula econômica que a filial sul-africana encontrou para inovar o Polo sem promovê-lo à mesma geração do modelo europeu. O hatch e o sedã ganham, em maio, novos para-choques, grade e volante.

As montadoras pequenas também prometem novidades. Na boca do forno estão a versão urbana do Citroën Aircross, o C3 Picasso, além dos reestilizados Renault Sandero e Toyota Hilux.
Já a importação do "popular" da Nissan, o March, atrasou e o carro (R$ 28 mil) deve chegar a partir de setembro.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página