Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/09/2012 - 11h10

Afeganistão proíbe jornais do Paquistão para evitar influência talibã

Publicidade

DA EFE

A decisão do Ministério do Interior do Afeganistão de proibir a circulação de jornais paquistaneses no país pretende evitar que o talibã e outros movimentos radicais possam influenciar negativamente à opinião pública local.

"Todos os jornais paquistaneses estão proibidos desde quarta-feira, porque os talibãs e outros insurgentes usam suas páginas para divulgar propaganda contra o governo afegão", disse neste sábado um funcionário do Ministério do Interior que pediu para não ser identificado.

Na sexta-feira, o ministério divulgou um comunicado no qual explicava que a medida atende às recomendações de analistas e dos chefes de segurança das províncias orientais afegãs de Kunar, Nangarhar e Nuristão, fronteiriças com o Paquistão.

O porta-voz do governador de Nangarhar, Ahmad Zia Abdulzai, afirmou à agência local "Pajhwok" que seu governo foi informado da proibição pelo Executivo central, embora ainda não tenha recebido uma notificação formal.

Para o Ministério do Interior afegão, os jornais do país vizinho têm como objetivo atacar às tropas afegãs e buscam mudar o modo de pensar dos afegãos, "o que é uma clara violação da liberdade de expressão no país".

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

TV LED TV LED Smart, HDMI, Full HD a partir de R$ 899,90

Geladeira Geladeira Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página