Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/04/2011 - 01h22

Casamento de William e Kate está "divorciado dos direitos humanos", diz ONG

Publicidade

DA EFE

A Human Rights Foundation (HRF) afirmou nesta terça-feira que o casamento real britânico entre o príncipe William e Kate Middleton está "divorciado dos direitos humanos", já que incluiu entre seus convidados "pelo menos oito ditadores".

"Todos eles representam Governos que estão oprimindo os direitos humanos e rejeitando a democracia no mundo árabe", afirmou a organização, em cujo conselho figuram, entre outros, o Prêmio Nobel da Paz e sobrevivente do Holocausto Elie Wiesel e a ativista uzbeque Mutabar Tadjibaeva, indicada ao Nobel em 2005.

A HRF cita entre esses convidados o príncipe herdeiro do Bahrein, Salman bin Hamad, e o de Abu Dhabi, o xeque Mohammed bin Zayed Al Nahyan; o xeque do Kuwait Sabah al Ahmed Al-Sabah; a princesa do Marrocos Lalla Salma; o emir do Catar, Hamad Bin Khalifa al-Thani; e Sayyed Haytham bin Tariq Al Said, de Omã.

"A coroa britânica foi duramente criticada pela imprensa internacional por ter enviado convites a estes déspotas que lideram ditaduras que cometem graves violações dos direitos humanos contra seus povos", apontou em comunicado a organização, que tem sede em Nova York.

O casamento do príncipe William e de Kate Middleton será realizado nesta sexta-feira, na Abadia de Westminster, em Londres, e a previsão é que seja acompanhado por dois bilhões de pessoas em todo o mundo.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página