Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/05/2011 - 12h43

Banco Central alemão é contrário a reestruturação da dívida grega

Publicidade

DA FRANCE PRESSE, EM BERLIM

O novo presidente do Bundesbank (o Banco Central da Alemanha), Jens Weidmann, manifestou-se nesta sexta-feira contrário a uma reestruturação da dívida da Grécia, posição compartilhada pelo Banco Central Europeu.

"Modificar os prazos das obrigações gregas não pode substituir o programa de ajuste", afirmou Weidmann em uma conferência conjunta com o Banco da França, em Hamburgo.

Reprogramar os vencimentos "não melhoraria em nada os outros fatores que determinam a sustentabilidade do nível atual da dívida: das perspectivas de crescimento e de um superávit orçamentário", considerou.

Para Weidmann, uma decisão nesse sentido levaria a uma impossibilidade de aceitar as obrigações gregas como garantias quando os bancos quisessem obter empréstimos com o BCE. Vários bancos gregos ficariam "privados de um financiamento".

Ele acrescentou ainda que "os riscos de um contágio a outros países aumentaria significativamente".

Os esforços de Atenas na consolidação fiscal e nas reformas estruturais são "inevitáveis", ainda que gerem momentos "difíceis para a economia e a população".

O Bundesbank e o BCE parecem estar isolados em suas oposições em relação a reestruturação da dívida grega, que provavelmente deverá acontecer.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página