Leroy Merlin e C&C investem no comércio eletrônico e se dividem no gosto dos paulistanos

A Leroy Merlin e a C&C foram as empresas mais citadas na categoria "Loja de material de construção" por paulistanos das classes A e B ouvidos pelo Datafolha. As marcas tiveram cerca de 20% das menções.

O mundo digital está cada vez mais concreto, pelo menos nas grandes redes de material de construção. De olho no consumidor que compra pela internet, C&C e Leroy Merlin investem pesado em suas plataformas de e-commerce. Inovações e proximidade do cliente que refletiram na pesquisa Datafolha: as duas empataram com 21% (Leroy Merlin) e 20% (C&C) das menções.

"Devido à mudança de comportamento do consumidor, as novas plataformas garantem praticidade, conforto e segurança na hora da compra", conta José Ventura, diretor-geral da C&C Casa e Construção.

A empresa é multiplataforma. Para comprar, o cliente pode ir a uma de suas 41 lojas espalhadas por Estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, usar o telefone, a internet ou o sistema Retira Loja (a compra é feita pelo site e o cliente retira o produto em uma unidade). A meta é tornar o e-commerce, iniciado em 2001, a maior loja C&C.

Já o objetivo da Leroy Merlin não é menos ousada: oferecer 1 milhão de itens na internet para seus consumidores.

"Estamos disponibilizando o estoque de todas as nossas lojas no site, somos o primeiro varejista do Brasil a fazer isso", diz Paulo Santos Felippe José, diretor de Comunicação da Leroy Merlin Brasil.

Pelo sistema Clique e Retire, o produto obtido on-line também pode ser retirado na unidade mais próxima.

Neste ano, a empresa lançou um canal do YouTube chamado "Casa de Verdade", que tem como principal objetivo gerar um conteúdo prático e didático para quem quer mexer na casa com as próprias mãos.

A rede de origem francesa tem 41 lojas físicas em 11 Estados. Recentemente, inaugurou uma megaloja em Taubaté (SP) e planeja reconstruir e reinaugurar a maior unidade, na marginal do Tietê, até o final deste ano.

A Leroy Merlin foi lembrada por 41% dos moradores da zona oeste. "Tivemos a inauguração de uma nova loja na região, no Jaguaré", acrescenta José.

A C&C, por sua vez, teve na zona norte 28% das suas menções. Na região, há três grandes unidades, uma delas no shopping Lar Center. Para o público mais sofisticado, oferece, desde 2015, o conceito premium Xhara C&C, no shopping D&D. Especializada em produtos de luxo, a Xhara é destinada a atender clientes, arquitetos e designers de interiores.

Pela pesquisa, entrevistados que ganham mais de 20 salários mínimos representam 17%. Entre os que ganham de 10 a 20 salários mínimos, a marca foi citada por 25%.

Já a Leroy Merlin chegou a 30% tanto entre os que ganham de 10 a 20 salários mínimos quanto entre os que superam essa faixa de renda. Na classe A, atingiu 31%.

As expectativas para o setor de atuação das duas empresas são positivas. Apesar da retração de 8% registrada nas vendas nos últimos 12 meses, a crise já está dando lugar à recuperação. O primeiro quadrimestre de 2017 registrou aquecimento de 3% na comparação ao mesmo período do ano passado, segundo levantamento da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco).

"O esperado é crescermos entre 3% e 3,5%, em 2017", afirma Claudio Elias Conz, presidente da Anamaco.

Leroy Merlin e C&C concordam e já percebem melhoras no movimento.

"Observamos progressão no número de clientes em todas as nossas lojas", comemora José, da Leroy Merlin.

Para José Ventura, da C&C, o setor é um dos primeiros a reagir quando a economia dá sinais de recuperação. "Nossa expectativa, com essa melhora, é crescer mais do que a média do mercado", reforça o executivo.

*

Leroy Merlin
Fundação: 1923, na França (no Brasil desde 1998)
Unidades: 41 no país
leroymerlin.com.br

C&C
Fundação: 2000
Unidades: 41 lojas C&C e 1 boutique Xhara C&C (19 delas na capital e na Grande São Paulo)
cec.com.br
xhara.com.br

*

Paulo Santos Felippe José, diretor de comunicação da Leroy Merlin Brasil

A cultura do "faça você mesmo" já é uma realidade?
Está na essência da marca. Chamamos de bricolagem e estimulamos os clientes a realizarem e materializem suas ideias com suas próprias mãos.

A empresa investe em ações de responsabilidade social e ambiental?
A rede tem mais de 3.000 produtos considerados sustentáveis, seja por sua produção, seja por sua utilização. Cada um deles tem informações do seu "atributo" no local de exposição.

José Ventura, diretor-geral da C&C Casa e Construção

A cultura do "faça você mesmo" já é uma realidade?
Está virando uma tendência forte no país, crescendo do Sul e do Sudeste para as demais regiões. É na internet, através das redes, da busca, e nas lojas, através de um bom atendimento, que as orientações são oferecidas.

A empresa investe em ações de responsabilidade social e ambiental?
A área de negócios tem a orientação para buscar produtos diferenciados, como os blocos de concreto feitos de maneira sustentável, sem gerar resíduos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade