Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
08/11/2012 - 16h10

Funai confirma morte de índio em confronto com a PF

Publicidade

RODRIGO VARGAS
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM CUIABÁ

A coordenação da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Jacareacanga (PA) confirmou na tarde desta quinta-feira (8) que foi encontrado o corpo do índio mundurucu que desapareceu durante confronto entre índios da etnia e um grupo de agentes da Polícia Federal no início da manhã de quarta-feira (7).

Segundo o coordenador Rainery Quintino, uma equipe do DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) do rio Tapajós estava a caminho da área do conflito levando um caixão.

"O corpo foi encontrado e, segundo o relato dos índios, tem cinco marcas de tiro, no peito e cabeça", disse Quintino.

Líderes mundurucu já haviam relatado a morte do índio durante o confronto na região do rio Teles Pires, na divisa entre os Estados de Mato Grosso e do Pará.

Oficialmente, oito pessoas ficaram feridas no episódio: dois policiais, atingidos por flechas, e seis índios.

Dois índios, com ferimentos à bala nos braços, foram transferidos ainda na quarta-feira para Cuiabá. Os policiais tiveram ferimentos leves.

A ação da PF fazia parte da Operação Eldorado, que combate uma rede de exploração de garimpos ilegais de ouro na região. Líderes mundurucu e caiabi, segundo as investigações, participavam do suposto esquema.

As etnias mundurucu e caiabi ocupam área vizinhas no entorno do rio Teles Pires. As terras mundurucu ficam no lado do Pará, enquanto o território caiabi se estende também por Mato Grosso. Ontem, as primeiras informações da Funai apontavam que o conflito teria envolvido índios caiabi.

O conflito ocorreu, segundo a PF, no momento em que agentes cumpriam a ordem judicial que determinava a destruição de balsas usadas para a extração de ouro no rio Teles Pires. Segundo essa versão, os agentes foram atacados pelos índios.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página