Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/02/2013 - 05h30

Renan diz que, se fosse jovem, também estaria em protestos

Publicidade

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, DE MACEIÓ

Em entrevista ontem a uma rádio de Maceió (AL), o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) afirmou que, se fosse estudante, também teria assinado manifesto pela saída dele da presidência do Senado.

Calheiros considerou natural a realização de manifestações em várias cidades, no domingo, contra a volta dele à presidência do Congresso.

"Na minha juventude, participei muito dessas manifestações como líder estudantil. Você tem duas maneiras de fazer política: uma delas é protestando, cobrando das autoridades determinadas posições. Se a manifestação de domingo tivesse ocorrido em 1978/79, com certeza eu estaria nela", disse o senador.

Calheiros disse ter interpretado as manifestações como "uma mensagem", sobretudo da juventude, para que seja um presidente cada vez melhor no Senado. "Pois esta é a terceira vez que ocupo o cargo", afirmou.

Para ele, sempre surge "certa insatisfação" quando "um nordestino ocupa um cargo importante na República". O Legislativo, disse, atualmente tem dois nordestinos em cargos-chave. Ele, alagoano, como presidente do Senado e Henrique Eduardo Alves, do PMDB do Rio Grande do Norte, na presidência da Câmara dos Deputados.

O senador prometeu para o dia 19 do próximo mês a votação dos novos critérios para distribuição do Fundo de Participação dos Estados.

Renan esteve no fim de semana em Alagoas para visitar municípios atingidos pela seca. Ele percorreu o Canal do Sertão, obra com inauguração marcada para o próximo mês. (RICARDO RODRIGUES)

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Ford Fiesta Ford Fiesta Confira aqui! A partir de R$ 15.749

Notebook Notebook LED, HDMI e USB, a partir de 14x de R$ 62,23

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página