Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
Publicidade

Record muda horário do programa de Wagner Montes após ele permanecer no PSD

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS
Publicidade

O programa "Balanço Geral", da TV Record, líder de audiência com o deputado estadual do Rio, Wagner Montes (PSD), no horário de 12h, mudou de horário. Desde esta quarta-feira (9), o programa passou a ser apresentado às 6h30. A atração ainda registrou a redução de 1h30.

A mudança no "Balanço Geral" vem quatro dias após o deputado decidir permanecer no PSD e não aceitar a proposta do PRB, o partido dos bispos da Universal, para mudar de legenda e ser o principal nome no Rio, junto com o senador Marcello Crivella. A Folha apurou que a sua renovação de contrato estaria atrelada à mudança para o PRB. O deputado nega. A Record não se pronunciou sobre o caso ou sobre a mudança de horário do "Balanço Geral".

Wagner Montes foi disputado por PRB, PMDB, PSDB e PT. Campeão de votos nas eleições de 2010 para deputado estadual com 528 mil votos no Rio, o parlamentar levou em conta que fora do PSD não teria o espaço que tem hoje na legenda. Wagner Montes negocia com o partido para assumir o diretório regional do PSD no Rio.

"A partir de agora vou participar ainda mais da vida do partido no Rio junto aos diretórios municipais. Estamos conversando como isso será feito", afirmou.

A disputa pelo nome de Wagner Montes foi acirrada durante os últimos 30 dias.

Divulgação
Wagner Montes no "Balanço Geral"
O apresentador e deputado estadual Wagner Montes, que apresenta o "Balanço Geral" na TV Record

Para evitar que Wagner Montes deixasse o PSD, o presidente nacional do partido, o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, chegou a negociar a ida do parlamentar/apresentador para o SBT ou até a possibilidade de que o programa fosse feito de um estúdio em Brasília. O PMDB tentou atravessar a negociação e levantou a hipótese de que o programa do parlamentar fosse feito na TV Bandeirantes e assim ele se filiasse ao partido do governador Sérgio Cabral.

A informação foi confirmada por dois deputados federais e por um deputado estadual que acompanharam a negociação. Wagner Montes nega.

"Meu contrato venceria em abril de 2014 e já foi renovado até 2017. Temos um bom desempenho na Record me dou bem com todo mundo lá e a empresa nunca atrelaria uma coisa à outra", disse.

Além do prestígio que tem no PSD, como principal estrela no Estado do Rio, Wagner Montes só aceitava a transferência para o PRB caso fosse para ocupar a presidência do diretório no Estado. Como encontrou resistência no partido preferiu ampliar o seu espaço no PSD.

"Nenhum partido hoje me daria a liberdade e as condições que tenho no PSD. Não preciso votar com a bancada e posso seguir as minhas ideias. Agradeci a todos que me procuraram mas sigo por aqui", contou.

Sair da Record antes do encerramento do contrato também é complicado para o deputado. Em julho ele assinou um contrato em que a multa rescisória prevê é de R$ 5 milhões.

O PSD tinha a maior bancada da Assembleia Legislativa do Rio com 12 deputados. Com este período de filiações partidárias, a legenda perdeu três parlamentares e ganhou um vindo do PMDB de Sérgio Cabral. Agora, o PSD passa a ter a segunda bancada da Casa. O PMDB é a maior com 15 parlamentares.

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade

Envie sua notícia

Siga a folha

Publicidade

+ Livraria

Livraria da Folha

Prestes
Daniel Aarão Reis
De:
Por:
Comprar
O Mito do Governo Grátis
Paulo Rabello de Castro
De:
Por:
Comprar
Publicidade
Publicidade

Folha Shop

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página