Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/11/2010 - 11h13

FHC diz ser 'impossível' não haver regulação da mídia, mas critica controle de conteúdo

Publicidade

UIRÁ MACHADO
ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER
DE SÃO PAULO

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta sexta-feira que é "impossível" não haver regulação da mídia no que diz respeito aos meios de difusão, mas destacou que o controle do conteúdo é contrário ao espírito da democracia.

Para FHC, porém, a discussão sobre o tema precisa demorar "muito tempo". Não deve, diz ele, ser colocada "goela abaixo" do Congresso e do país.

Acompanhe a Folha Poder no Twitter
Comente reportagens em nossa página no Facebook

"No debate atual, existe uma certa confusão. Estamos misturando a necessidade eventual da organização dos meios de difusão, inclusive por causa das novas tecnologias e da convergência entre plataformas, que requerem alguma regulação, com aquilo que não requer regulação, que é o conteúdo", afirmou.

"Por outro lado, é impossível não haver regulação no que diz respeito aos meios de difusão."

FHC participou nesta manhã do segundo dia do seminário "Cultura de Liberdade de Imprensa", promovido pela TV Cultura. Em sua palestra, criticou a atual situação das agências reguladoras, introduzidas no Brasil durante o seu governo.

Segundo o ex-presidente, as agências estão sendo "minadas em termos de confiabilidade" por causa da "ingerência política", com a indicação de "pessoas de partido" para cargos relevantes.

De acordo com FHC, a queda de confiabilidade das agências faz com que o debate sobre regulação de concessões seja eivado de desconfiança.

Além disso, diz o ex-presidente, a proposta nasce neste governo no local errado. Para FHC, deveria vir do Ministério das Comunicações, e não da Secretaria de Comunicação Social, que é "um âmbito político".

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página