Publicidade
Publicidade
Publicidade

imóveis para investir

Escritórios na zona sul de São Paulo voltam a ser alternativa para investir

Divulgação
Empreendimento Parque da Cidade, na zona sul de SP
Empreendimento Parque da Cidade, na zona sul de SP

Depois de seis anos em processo de verticalização, o entorno da avenida Chucri Zaidan, na zona sul, está se consolidando como espaço para novos empreendimentos corporativos, seguindo os passos da região em volta da marginal Pinheiros.

"É uma ocupação natural dos espaços", diz Marcelo Scarabotolo, diretor de lajes corporativas do Secovi-SP. (sindicato do setor).

De acordo com ele, historicamente, os grandes aglomerados de escritórios traçam uma linha de ocupação que começa no centro velho, segue pelas avenidas Paulista e Faria Lima e vai até a zona sul, que se beneficia da localização e da rede de serviços.

Aliado ao princípio de recuperação econômica, esse cenário faz da região uma boa opção para investidores.

"A melhor hora para investir é agora", diz Simone Shoji, coordenadora de pesquisa e inteligência de mercado da empresa de serviços imobiliários JLL.

"Para as grandes empresas, essa área se torna a única opção viável de ocupação. Por isso, investidores podem considerar colocar dinheiro nesses imóveis agora. Mesmo que ele passe os primeiros meses vazio enquanto a economia volta aos trilhos, ele provavelmente será ocupado em breve", acrescenta.

Segundo levantamento da incorporadora Catena & Castro Real Estate, o valor médio do metro quadrado de imóveis comerciais à venda na região é de R$ 10 mil.

Entre os lançamentos mais recentes na área estão a WTorre Morumbi (92 mil metros quadrados de área locável), inaugurada em 2015; os prédios gêmeos da EZTowers (94 mil metros quadrados), que teve sua primeira torre inaugurada em 2014 e a segunda em 2017; e o Parque da Cidade, com 208 mil metros quadrados de área corporativa divididos em seis torres -duas foram entregues em 2015 e uma deve ser entregue até o fim deste ano.

Além disso, o complexo contará com shopping, um hotel e duas torres residenciais. A previsão de entrega da obra completa é 2022.

A região deve ganhar nova aparência no futuro.

Empreendimentos multiúso, como o Parque da Cidade, sinalizam uma demanda nos próximos anos por imóveis residenciais."A meta de todo paulistano é conseguir morar perto do trabalho. Por isso, é possível que a população que migra para a Chucri Zaidan para trabalhar também queira morar ali", afirma Eduardo Cardinali, diretor da consultoria imobiliária Newmark.

Publicidade
Publicidade
Publicidade