Publicidade
Publicidade
Publicidade

imóveis para investir

Penha e Belém estão entre os bairros que mais vendem apartamentos novos

Os bairros Belém e Penha, na zona leste da capital, estão entre os campeões de vendas de apartamentos nos últimos três anos, segundo números da plataforma imobiliária VivaReal/Geoimovel.

Ambos aliam um volume alto de unidades lançadas com bons índices de venda. No Belém, foram lançadas 1.515 unidades entre outubro de 2014 e setembro de 2017, das quais 86% foram vendidas. Na Penha, os lançamentos no mesmo período somaram 1.295 unidades, 93% das quais foram comercializadas.

Alberto Rocha/Folhapress
GIFs mais populares de 2015 - http://giphy.com/gifs/funny-cute-3lWT8t6y0KDS0 ----//--- http://giphy.com/gifs/dancing-happy-jimmy-fallon-XB6pGqvOfJqY8/fullscreen?w=635&h=635 ----//---- https://giphy.com/gifs/week-mrw-school-Lc2LQgtgQh6ko
Vista do alto da obra do Club Station Penha, empreendimento da Diálogo na zona leste

O preço mais acessível é a principal razão do bom desempenho dos dois bairros, segundo Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP (sindicato do mercado imobiliário). "Ainda existem empreendimentos em torno de R$ 4.000 por metro quadrado, em uma cidade em que o valor médio gira em torno de R$ 9.000", afirma.

Segundo Lucas Vargas, presidente do VivaReal, os novos empreendimentos nos dois bairros atraem principalmente moradores de regiões mais afastadas da zona leste, que se interessam pela mobilidade, com fácil acesso a estações da Linha 3-Vermelha do metrô, proximidade com o centro e infraestrutura.

O Belém oferece ainda acesso fácil às demais áreas da cidade pela Marginal Tietê e pela Radial Leste e ainda conta com as facilidades de bairros vizinhos, como Tatuapé, Mooca e o Brás.

Também atendida pela linha vermelha do metrô, a Penha é famosa por abrigar o Santuário Nossa Senhora da Penha de França, cuja origem remonta ao século 17. A região também oferece boa estrutura de compras, com centros comerciais de rua, o Shopping Penha e o Mercado Municipal da Penha.

FÁCIL DE ALUGAR

Ricardo Eleutério Alves, 39 anos, administrador e taxista, é morador da Penha e ajuda a administrar os imóveis da família da mulher.

Alves diz não ter dificuldades para alugar. Seu maior público são peruanos e bolivianos, que têm forte presença no bairro da zona leste.

O administrador conta que sempre morou na região e percebe um crescimento na oferta de empreendimentos nos últimos anos. "O bairro está crescendo com um número grande de construção de prédios residenciais", diz.

Boa parte dos empreendimentos nessas regiões segue o padrão de apartamentos mais compactos.

No Belém, a construtora Even entregou em agosto do ano passado o Verte, um empreendimento com duas torres e 244 apartamentos.

As unidades têm entre dois e três dormitórios, com tamanhos de 45 a 59 metros quadrados e preço em torno de R$ 7.000 por metro quadrado. O empreendimento tem como público-alvo moradores da região.

Na Penha, a incorporadora Tegra planeja para o primeiro semestre de 2019 a entrega do Ilha do Verde, com duas torres e 399 unidades.

Os apartamentos são de dois ou três dormitórios, com opções de plantas de 60 e 72 metros quadrados.

As unidades custam a partir de R$ 403 mil.

Já a Diálogo investe no Club Station Penha, com plantas de dois e três dormitórios, entre 65 e 86 metros quadrados. Com previsão de entrega para maio de 2019, o empreendimento terá piscinas, solarium, espaço fitness, quadra gramada e churrasqueira.

Publicidade
Publicidade
Publicidade