Publicidade
Publicidade
Publicidade

Saiba de onde vem o famoso 'cheirinho de carro novo'

Divulgação
Flavia Bassani, engenheira de laboratório da Volkswagen
Flavia Bassani, engenheira de laboratório da Volkswagen

O cheiro característico dos veículos zero-quilômetro não vem do acaso. Ele é muito bem pensado nas montadoras por profissionais especializados em aromas.

Os osmólogos, como são chamados, avaliam os odores de cada material que compõe o interior do carro, como plásticos, tecidos e espumas.

"Não criamos um aroma artificial. Realizamos diversos ensaios, tanto nas peças quanto no veículo completo, para garantir um odor neutro e agradável", diz Michael Matz, supervisor do centro tecnológico de materiais da Volkswagen do Brasil.

Foi a partir dos anos 1990 que surgiram os primeiros times de "cheiradores" profissionais na indústria automobilística. O motivo foi o aumento no número de materiais empregados na cabine, o que intensificou a mistura de odores dentro do veículo.

"Até a década de 1980, boa parte do interior do carro era feita de ferro pintado. Com o aumento da preocupação com a segurança, passou a ser utilizada uma série de materiais plásticos", afirma Lothar Wernighaus, instrutor técnico da Audi.

Também foram adicionados solventes e colas, cujos vapores podem ser tóxicos. "Foi aí que as empresas começaram a se preocupar com o cheiro do carro", diz Wernighaus. "Primeiro, pensando na saúde dos consumidores e, depois, em qual odor eles gostariam de sentir."

Segundo o instrutor, a Audi não desenvolve cheiros específicos para cada um de seus modelos. "Nenhum aroma perceptível é desejável, a não ser o de couro novo e, mesmo assim, deve ser bem suave", afirma.

Divulgação
Painel do Audi A3, modelo sedan; cabines de carros da montadora passam por teste com especialistas em cheiros
Painel do Audi A3, modelo sedan; cabines de carros da montadora passam por teste com especialistas em cheiros

NARIZES DE OURO

A equipe de osmólogos é responsável por cheirar cerca de 500 materiais que compõem a cabine. Esse trabalho ocorre tanto na fase de aprovação de um novo produto quanto em avaliações periódicas, nas quais as peças são submetidas a diferentes condições climáticas.

Em um dos testes mais agressivos, segundo Wernighaus, colocam-se lâmpadas quentes ao redor das janelas do veículo para que sua temperatura interna chegue a 80° C. Depois de algumas horas, os profissionais entram na cabine para checar se houve alteração de cheiro.

"Devemos ter facilidade na identificação de diferentes tipos de odores e conseguir escaloná-los de acordo com sua intensidade", afirma Flavia Bassani, 42, engenheira de laboratório da Volkswagen.
Há dez anos, ela integra o time de osmólogos da montadora no Brasil, que hoje conta com seis profissionais.

Além de formação na área química ou de materiais, eles precisam passar por treinamentos na matriz da empresa, em Wolfsburg, na Alemanha. No dia a dia, também devem ter cuidados especiais para que sua capacidade olfativa não seja prejudicada.

"Antes das avaliações, evitamos usar perfumes e comer alimentos com gosto forte. Não mascamos chicletes nem bebemos café", diz Bassani.

VAPOR TÓXICO

Apesar da preocupação das montadoras em reduzir os cheiros e a emissão de substâncias tóxicas dentro dos veículos zero-quilômetro, eles não foram totalmente eliminados, segundo o clínico geral Dirceu Rodrigues Alves Júnior, diretor da Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego).

"Dependendo da sensibilidade de cada indivíduo, esses vapores podem causar dores de cabeça, náuseas, tonturas alergias e queixas respiratórias", afirma o médico.

Nos primeiros meses de uso, a recomendação é deixar o carro ventilar, principalmente quando estacioná-lo sob o sol. "Só entre no veículo depois que o ar dentro da cabine for renovado", afirma Alves Júnior.

*

Limpeza a seco

Como neutralizar odores dentro do veículo

LIMPEZA
Mantenha o carro sempre higienizado. Aspire estofados e tapetes uma vez por semana e passe um pano umedecido com água ou silicone para fazer a limpeza do painel

SEM MANCHAS
Para evitar maus cheiros, a recomendação é não comer ou beber dentro do veículo. Se algo derramar, limpe rapidamente com papel absorvente. Depois, esfregue com pano úmido e sabão neutro

VENTILAÇÃO
Verifique a necessidade de limpeza e troca do filtro do ar-condicionado, para evitar a proliferação de fungos e bactérias. Se costuma andar com os vidros fechados, deixe-os abertos na garagem

NEUTRALIZAÇÃO
Para remover odores, como o de cigarro, borrife produtos neutralizadores (tipo "Drywash") com as janelas abertas ou salpique bicarbonato de sódio no estofado e aspire três horas depois

PERFUME
Escolha um aromatizador para o veículo. As próprias marcas têm opções de fragrâncias. Uma ideia é fazer um sachê com seu aroma preferido e deixá-lo dentro do saquinho de lixo do carro

Fonte: Ana Paula Vanzan, organizadora pessoal

Publicidade
Publicidade
Publicidade