Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/05/2012 - 16h09

Com apoio de grandes estúdios e Microsoft, Pirate Pay luta contra pirataria

Publicidade

DE SÃO PAULO

O serviço Pirate Pay tem um sistema que é capaz de rastrear e interromper os downloads de arquivos ilegais via BitTorrent, segundo os próprios programadores do site.

O primeiro projeto deles, executado em colaboração com os estúdios Walt Disney e Sony Pictures, parou com sucesso dezenas de milhares de downloads ilegais.

Apesar de não revelar o exato funcionamento da ferramenta, Andrei Kilmenko, executivo-chefe da start-up russa, disse ao "TorrentFreak" que o Pirate Pay envia informações falsas para confundir o tráfego entre usuários e desligá-los uns dos outros.

Estúdios de cinema, empresas que distribuem programas e a indústria da música costumam culpar a troca de arquivos via torrents por grande parte dos prejuízos relacionados à pirataria virtual.

No ano passado, a Microsoft investiu US$ 100 mil na empresa.

O Pirate Pay não divulga publicamente as tarifas que cobra, mas dizem que cobram entre US$ 12 mil e $ 50 mil, dependendo dos arquivos e do escopo do projeto.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

TV Smart TV Smart HDMI, LED, Full HD a partir de R$ 999,99

Refrigerador Refrigerador Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página