Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/12/2010 - 15h42

Microsoft relançará tablet para combater Apple, diz jornal

Publicidade

DE SÃO PAULO

Há cerca de dez anos, a Microsoft lançou um tablet que não vingou.

Agora, segundo o jornal "The New York Times", rumores apontam que o executivo-chefe da companhia, Steve Ballmer, apareceria na Consumer Electronics Show no mês que vem para trazer um rival direto do iPad, da Apple.

"A Microsoft espera que esses dispositivos venham a oferecer uma alternativa ao iPad porque eles vão além da disputa", segundo fontes familiarizadas com o assunto.

Jeff Christensen -22.jun.00/AP
Bill Gates, então presidente do conselho da Microsoft, apresentou Tablet PC da companhia em 2000
Bill Gates, então presidente do conselho da Microsoft, apresentou Tablet PC da companhia em 2000

HISTÓRIA

"Em cinco anos eu prevejo que será o formato de PC mais popular vendido nos EUA", disse Bill Gates, em 2001, sobre o Tablet PC --basicamente, um notebook com tela sensível ao toque (e Windows, claro) que procurava incorporar ao PC aspectos do uso de papel e caneta.

Na última década, Gates foi um dos maiores incentivadores dos tablets.

Em 2000, introduziu o Tablet PC; um ano depois, disse que ele seria um avanço para os PCs mais importante do que foram os notebooks e revelou que já usava um modelo como seu computador diário. Os anos seguintes viram o surgimento de vários modelos e formatos --com teclado removível, por exemplo-- e o aumento de recursos para tablets no Office e no Windows.

A previsão de Gates, porém, não se confirmou, e os tablets ficaram restritos a nichos. Agora finalmente dão sinais de que podem alcançar o mainstream --mas não da maneira idealizada pelo fundador da Microsoft.

Gates costuma referir-se aos tablets como PCs completos voltados à produção (e não ao consumo) de conteúdo.

O sucesso do iPad não mudou muito sua visão -ele insiste na importância de itens como caneta e teclado.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página