Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/11/2012 - 07h30

Turistas terão acesso aos coffee shops de Amsterdã, diz prefeito da cidade

DA EFE

O prefeito de Amsterdã, Eberhard van der Laan, disse que os turistas estrangeiros que visitam a capital holandesa poderão ter acesso aos seus 220 coffee shops, estabelecimentos onde a venda de maconha é permitida, informou nesta quinta-feira o jornal "Volkskrant".

Van der Laan assinalou que a nova Câmara de Amsterdã, integrada por trabalhistas e liberais, chegou a um acordo, que permitirá que muitos desses estabelecimentos continuem abertos.

As autoridades holandesas preveem a entrada em vigor em 2013 de uma lei em todo o país que limitará o acesso aos coffee shops aos moradores nos municípios, uma medida tomada para lutar contra o chamado "turismo da droga".

A lei obriga os coffee shops a se transformarem em clubes privados com um máximo de 2.000 sócios, que deverão demonstrar que são moradores legais na Holanda.

Amsterdã recebe anualmente cerca de 7 milhões de turistas --aproximadamente meio milhão destes frequenta os estabelecimentos, segundo estimativas.

Van der Laan disse ao jornal que o critério de residência para adquirir a droga nos estabelecimentos se manterá "tecnicamente", mas "sua aplicação será realizada em acordo com os municípios afetados".

O prefeito afirmou também que se os turistas forem proibidos de ter o acesso aos estabelecimentos não haverá controle sobre a qualidade da droga e a quantidade de roubos e brigas poderia aumentar.

Marcelo Justo/Folhapress
Coffee shop Mellow Yellow, em Amsterdã; turistas não serão proibidos de entrar em seus cafés a partir de 2013
Coffee shop Mellow Yellow, em Amsterdã; turistas não serão proibidos de entrar em seus cafés a partir de 2013

A lei
Em maio passado entrou em vigor uma lei em três províncias do sul da Holanda (Brabante, Limburgo e Zeelândia) que limita a venda de maconha nos "coffeeshops" do sul do país aos residentes.

Essa lei será aplicada no resto do país a partir do começo de 2013 e se considera como uma medida para lutar contra o consumo de maconha pelos estrangeiros.

Em dezembro de 2011, o Tribunal de Justiça da União Europeia respaldou a decisão do município holandês de Maastricht de proibir o acesso aos coffee shops aos não residentes na Holanda, a fim de lutar contra o "turismo da droga".

A venda de maconha nos coffee shops holandeses foi legalizada em 1976 para controlar a circulação da droga e separá-la das chamadas drogas duras, como a cocaína e a heroína.

Na Holanda, a posse de maconha e haxixe é descriminalizada, mas sua venda é proibida.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página