Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/06/2012 - 07h21

HÁ 20 ANOS: Calheiros revela ter alertado Collor sobre 'esquema PC Farias'

Publicidade

JEFFERSON CORREDOR
DO BANCO DE DADOS

Folha, 21.jun.1992 - Um dos líderes do PMDB, o ex-deputado Renan Calheiros, de Alagoas, decidiu esclarecer a verdadeira ligação entre o presidente Fernando Collor e o empresário Paulo César Farias, o PC. O ex-deputado revelou à Folha que "Collor sabia" das irregulares praticadas por PC na captação de dinheiro para a campanha presidencial, o chamado "esquema PC".

Leia mais no Especial Rio+20
Folha lança aplicativo sobre a Rio+20 para smartphone

"Até agora, os depoimentos chegaram à antessala de Collor, mas vou dizer que avisei o presidente sobre o governo paralelo do PC", revelou. Em pelo menos um episódio, seu alerta foi feito a Collor com testemunhas. Segundo Calheiros, mais do que ser um governo paralelo, PC sobrepunha seu esquema ao próprio governo oficial.

Calheiros ainda manifestou preocupação com possíveis tentativas do Planalto de impedir seu depoimento à CPI. Calheiros foi o primeiro político a confirmar o esquema paralelo que PC instalou no governo, denunciado por Pedro Collor, irmão do presidente.

Jorge Araújo - 23.jun.1992/Folhapress
O deputado Renan Calheiros, ex-líder do PMDB na Câmara, em entrevista no hotel Eldorado, em Brasilia
O ex-deputado Renan Calheiros, um dos líderes do PMDB na Câmara, em entrevista no hotel Eldorado, em Brasília

*

BRASIL

A CPI que investiga as denúncias contra Paulo César Farias concluiu nesta semana que já tem provas para pedir o indiciamento do empresário, ex-tesoureiro da campanha presidencial de Fernando Collor, e de seus "operadores" em pelo menos três crimes.

PC poderá ser incriminado por formação de quadrilhas e extorsão. Os funcionários públicos acusados de participar de seu esquema, como o irmão Luís Romero, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, seriam incriminados por concussão, que é o crime por usar do cargo para obter vantagens. PC entraria como cúmplice neste caso.

A CPI se volta também para a investigação das possíveis ligações do empresário com o governo. Como este caminho pode incriminar o presidente, os governistas na CPI passaram a articular um acordo: sacrificar PC desde que a CPI poupe Collor.

*

DINHEIRO

As Ilhas Cayman, paraíso fiscal no Caribe, receberam do Brasil em 1991 investimentos de US$ 766,4 milhões, 28,3% a mais do que o período de 1965 a 1990. A cifra correspondente a 77,3% dos investimentos de pessoa física e jurídica do Brasil no exterior em 1991. Além disso, as ilhas se tornaram o maior depositário de recursos brasileiros, com US$ 1,363 bilhão.

Há duas razões para tal crescimento. A instabilidade da economia levou muitos brasileiros a buscar, nem sempre de forma ortodoxa, locais mais seguros para seu dinheiro. Pela mesma razão, as empresas começaram a dar maior atenção aos mercados externos, buscando diversificar receitas. Em ambos os casos, as Ilhas Cayman caem sob medida, até porque os bancos brasileiros já têm várias agências na região.

"Os paraísos fiscais são assim chamados, pois têm cargas tributárias reduzidas, quando muito", diz o economista Paulo Nogueira Batista Júnior. "São indicados para corporações que querem estabelecer bases no exterior. Como as ilhas são vizinhas dos EUA, maior parceiro comercial do Brasil, os empresários brasileiros as elegeram como paraísos fiscais", explica.

*

COTIDIANO

Antonio Gaudério - 19.jun.1992/Folhapress
Praticante do esquino faz manobra "anfíbia", em Bragança Paulista (SP)
Praticante do esquino em Bragança Paulista, interior de SP

Uma casa no campo, um grupo de amigos e cavalos no gramado. Uma ideia na cabeça e um par de esquis na mão. Tudo sob um céu chuvoso num preguiçoso sábado de Carnaval. Foi assim que surgiu o "esquino" [pronuncia-se iscuíno], um esporte radical que combina equitação e esqui aquático.

A diversão virou mania, e seu criador, o fotógrafo Filipe Cunha, aperfeiçoou a técnica, aplicada hoje por 20 adeptos em Bragança Paulista, no interior de São Paulo. Aos cavalos, com rédeas e sela, juntou a coalheira, velho instrumento da lavoura usado em animais para puxar o arado.

Da coalheira presa ao peito do animal, ponto de maior tração, saem as cordas que puxam os esquiadores, agora chamados de "esquiners". Eles se equilibram sobre esquis usados para saltos aquáticos, podendo atingir 60 km/h. Os cavalos mais usados para o esporte são os árabes, anglo-árabes e quarto-de-milha.

O esporte, que nasceu em Piracaia (80 km a nordeste de São Paulo), desceu a serra no último verão e se renovou. Nas areias do Guarujá, no litoral paulista, e em Gorapaba, Santa Catarina, experimentou novas manobras: as "anfíbias". Trata-se de intercalar derrapagens na areia e nas marolas.

*

MUNDO

Cerca de 20 anos após o início da longa agonia de Mao Tse-tung, o destino de 1,2 bilhão de chineses está nas mãos de um líder que no próximo mês de agosto completa 80 anos.

Deng Xiaoping, um patriarca encurvado pela idade, quase surdo, cuja fala é difícil de compreender e cuja única função oficial é ser membro de uma associação de bridge da capital - mas suas ordens têm o peso e a autoridade de uma ordem imperial.

Suas palavras durante a longa viagem que fez em janeiro a fevereiro ao sul do país se tornaram um novo evangelho do Partido Comunista Chinês. Sem seu aval, o secretário-geral do partido, Jiang Zemin, não teria ousado exortar, no fim de maio, à "adoção de todas as coisas boas do capitalismo".

Desde que lançou essa "nova onda de reformas econômicas", Deng refez em parte a sua imagem, comprometida pelo papel que desempenhou ao ordenar o massacre de manifestantes pró-democracia na praça Tiananmen, em Pequim, em junho de 1989.

"Sua reputação está bem melhor hoje, a ponto de as pessoas começarem a se indagar se foi realmente ele quem ordenou o massacre", explica Yan, um jornalista chinês.

"As violações dos direitos humanos promovidas por Deng são imperdoáveis", diz o proprietário de um restaurante particular. "Mas, apesar disso, ele é o único a poder e querer promover o avanço das reformas econômicas", completa.

*

FRASE

"Fica quieta. A Constituição deve ser respeitada"

MÁRIO CÉSAR FLORES
ministro da Marinha, sobre a reação das Forças Armadas caso o impeachment de Collor fosse votado.

*

Leia mais no Acervo Folha

Matt Dunham - 21.jun.11/Associated Press
Visitante escala pilares de Stonehenge, na Inglaterra
Visitante escala Stonehenge

Os moradores de Salisbury, no Reino Unido, ganharam nas últimas semanas uma vizinhança frenética. Cerca de 25 mil pessoas se reúnem para celebrar o dia mais longo do ano do hemisfério Norte na principal atração turística da cidade: as ruínas de Stonehenge. Desde a década de 60, quando a cultura hippie se misturou com o que restava de antigos ritos pagãos ingleses, o círculo de pedras se torna no dia 21 de junho uma espécie de Disneylândia "paz e amor".

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página