Descrição de chapéu The New York Times

Aquecimento dos oceanos está mais acelerado do que o previsto, diz estudo

Segundo cientistas, 2018 foi o ano mais quente da história nos mares da Terra

Kendra Pierre-Louis
Nova York | The New York Times

Uma nova análise publicada na quinta (10) pela revista Science constatou que os oceanos estão se aquecendo em média 40% mais rapidamente do que um painel das Nações Unidas estimou cinco anos atrás. A constatação tem implicações graves para a mudança do clima, já que a maioria do calor aprisionado pelos gases do efeito estufa fica retida nos oceanos.

As temperaturas do oceano estão batendo recordes há diversos anos consecutivos.

Australianos tentam regenerar a Grande Barreira de Corais, afetada pela alta na temperatura dos oceanos
Australianos tentam regenerar a Grande Barreira de Corais, afetada pela alta na temperatura dos oceanos - Tane Sinclair-Taylor/AFP

"2018 terá sido o ano mais quente da história, nos oceanos da Terra", disse Zeke Hausfather, analista de sistemas de energia no Berkeley Earth, um grupo independente de pesquisa do clima, e um dos autores do estudo. "Da mesma forma que 2017 foi o ano mais quente, e 2016 também foi o ano mais quente".

Com a alta da temperatura do planeta, os oceanos vêm fornecendo um sistema crítico de proteção, desacelerando os efeitos da mudança no clima ao absorver 93% do calor aprisionado pelas emissões de gases causadores do efeito estufa. Mas a disparada na temperatura das águas já está matando ecossistemas marinhos, causando alta no nível do mar e tornando os furacões mais destrutivos.

À medida que o oceano continuar a se aquecer, os efeitos se tornarão mais catastróficos. Os recifes de coral, por exemplo, cujos peixes oferecem fontes cruciais de proteína para milhões de pessoas, sofrerão desgaste cada vez maior. Um quinto deles morreu, nos últimos três anos. 

Tempestades mais poderosas e com volume maior de chuva, como o furacão Harvey, em 2017, serão mais comuns e haverá mais inundações nas regiões costeiras.

Porque desempenham papel tão crítico quanto ao aquecimento global, os oceanos são uma das áreas de pesquisa mais importantes para os cientistas do clima. A temperatura média dos oceanos é uma maneira coerente de rastrear os efeitos das emissões de gases causadores do efeito estufa, porque elas não são tão influenciadas por padrões meteorológicos de curta duração, disse Hausfather.
 

Tradução de Paulo Migliacci

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.