Cerca de 60 baleias são encontradas mortas em praia na Islândia

Animais foram vistos por grupo de turistas que passeavam de helicóptero

São Paulo

​Dezenas de baleias-piloto foram encontradas soterradas na areia na última quinta-feira (18) na praia de Longufjorur, na Islândia. Um grupo de turistas americanos sobrevoava a costa ocidental do país de helicóptero e avistou os animais.

O piloto, David Schwarzhans, disse à BBC que voou sobre a área por um tempo para verificar se os corpos que estavam vendo eram de baleias, focas ou golfinhos. 

Aterrissaram, então, e contaram que cerca de 60 baleias tinham morrido ali. "Mas deve ter mais, porque havia barbatanas saindo da areia", disse ele.

Não se sabe, por ora, o que aconteceu com os animais ou desde quando estão ali. A bióloga marinha Edda Elísabet Magnúsdóttir disse à rádio islandesa RÚV que as baleia-piloto evitam se separar de seus grupos. O fato de elas nadarem em bandos numerosos poderia explicar, assim, por que tantas baleias foram encontradas juntas. 

Uma combinação de correntes fortes com presença de algas pode ter impedido os animais de chegar ao fundo do mar. Quando estão no raso, seu poder de orientação fica limitado. Uma hipótese, então, é que elas tenham ficado desorientadas, encalhado e morrido de desidratação,

O diretor do instituto de história natural do oeste da Islândia, Róbert Arnar Stefánsson, disse à RÚV que encontrar baleias nas praias da área tem se tornado um evento anual. No entanto, é incomum encontrar tantas de uma vez só.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.