Artistas cobram ações do governo para conter manchas de óleo no Nordeste

Ivete Sangalo, Sônia Braga e Whindersson Nunes foram alguns dos que se manifestaram

São Paulo

Nas redes sociais, artistas estão cobrando por mais ação do governo federal contra as manchas de óleo que atingem o Nordeste do Brasil desde agosto.

Sônia Braga, através do movimento 342, foi uma das que foi às redes cobrar respostas. “Não é apenas muito grave, mas urgente que o governo federal e os órgãos competentes que dispõem de capital humano e tecnologia de ponta sejam proativos e executem imediatamente ações concretas e efetivas que minimizem os danos causados ao ecossistema”, disse a atriz.

A cantora Daniela Mercury usou suas redes sociais para convocar formadores de opinião para se manifestarem contra o óleo que atinge o Nordeste

0O humorista Whindersson Nunes
O humorista Whindersson Nunes - Mariana Pekin/UOL/Folhapress

Quem também cobrou mais ações dos governos municipais, estaduais e federal foi a atriz Bruna Marquezine. Em sua conta no Instagram, a atriz diz que falta preparo e interesse na busca pela contenção do óleo. Marquezine alerta, ainda, que "mais de 300 praias do Nordeste foram contaminadas", na verdade, até o momento, 200 praias foram afetadas pelo óleo.

A atriz foi criticada por alguns seguidores e atacada por outros. Segundo um deles, ela estaria usando a tragédia para "ganhar views (visualizações) ".

"Infelizmente só depois de um mês do vazamento, e eu não tenho o menor problema em assumir isso, fui entender a real gravidade do assunto e continuo buscando aprender mais. E infelizmente depois de mais de um mês as autoridades não fizeram nada. Se tem uma coisa que eu não preciso é biscoito", respondeu Marquezine. 

“O desastre ecológico pode ser incalculável. O desastre financeiro também. A gente precisa pedir providência aos governos federal, estaduais e municipais”, disse a cantora. “E precisamos que a tecnologia do país seja usada para impedir a chegada de novas manchas ao litoral e também para impedir que o óleo vá para o fundo do mar, matando milhares de espécies. VAMOS REAGIR?????”

Ivete Sangalo afirmou que é “preciso uma tomada de atitude urgente dos órgãos responsáveis”. 

Em uma postagem que começa em inglês, o artista plástico Vik Muniz diz que o litoral brasileiro está sendo afetado por óleo de fonte desconhecida e que comunidades locais e ONGs estão limpando as praias.

“Depois de esvaziar cargos e recursos destinados a contingências ambientais, resta ao Ministério do  Meio Ambiente apenas o hercúleo trabalho de limpar a sua reputação”, diz o artista.

Whindersson Nunes foi outro a destacar o trabalho de voluntários que têm limpado as áreas atingidas pelo óleo

“A população que vive da pesca e do turismo fazendo de tudo pra limpar o lugar de onde vem o sustento”, diz o youtuber. “Meus amigos que estão ajudando a limpar, muito obrigado e tomem cuidado que esse óleo é tóxico. Se alguém das cidades puder disponibilizar luvas e botas pros voluntários eu vou ficar muito agradecido. Até propaganda de graça eu faço, ninguém merece isso.”

Caminho semelhante seguiu a postagem da atriz e embaixadora nacional da ONU Mulheres, Camila Pitanga. “Ao mesmo tempo em que sinto um orgulho enorme vendo as pessoas se mobilizando e não esperando a situação se agravar ainda mais, também sinto uma tristeza ao ver como estamos entregues à própria sorte.” 

A atriz Leandra Leal, em postagem, criticou diretamente o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, que usou um vídeo editado para criticar a ONG Greenpeace

“Sr. Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles: quando é que vamos parar de debater quais estatísticas são verdadeiras, quais são falsas e qual é a origem desse petróleo cru que invadiu o nosso litoral nordestino pra partirmos, de fato, pra um plano de ação? Quando o senhor vai parar de jogar a culpa em outros países, em ONGs, inventando polêmicas, e assumir a responsabilidade que o seu cargo exige?”, questionou a atriz.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.