Grupo que inclui Joaquin Phoenix, Al Gore e ex-premiê do Butão lança ação pelo clima

Iniciativa reunirá as melhores ideias para enfrentar mudança do clima e vai apresentá-las numa conferência em 2020

Los Angeles

Um grupo eclético de líderes mundiais que inclui um ex-premiê do Butão Tshering Tobgay, o ativista Al Gore e o ator Joaquin Phoenix, reuniu-se na quarta (4) para lançar iniciativa ambiciosa contra o aquecimento global: zerar as emissões de carbono no planeta até 2050.

A iniciativa chamada Countdown (contagem regressiva) está sendo organizada pelo TED, organização sem fins lucrativos famosa pelas palestras sobre grandes ideais, e pela Future Stewards, uma aliança de associações liderada por Christiana Figueres, ex-secretária-geral da agência da ONU para mudanças climáticas e principal arquiteta do Acordo de Paris.

O plano, anunciado num teatro de Nova York, é reunir as melhores ideias para enfrentar as mudanças climáticas e apresentá-las numa conferência em Bergen (Noruega), em outubro de 2020.

“Reunimos pessoas do mundo não apenas de ciência e política, mas, sim, líderes empresariais, investidores, contadores de histórias”, disse Figueres, dando um alô para quem acompanhava a coletiva de Madri, onde começou ontem a COP-25, a Conferência Mundial do Clima da ONU.

“Já participei de várias iniciativas e já testemunhei muitas outras, mas, sinceramente, essa é realmente emocionante.”

Figueres disse que a emissão dos gases estufa só aumentam: hoje, são cerca de 55 gigatoneladas de dióxido de carbono emitidos por ano. “O único caminho possível é começar a diminuir, reverter a tendência a um ponto onde estaremos pela metade das emissões até 2030”, disse. “E continuar até zerar em 2050. É a única coisa que podemos aceitar.”

Uma equipe liderada pelo TED e a Future Stewards selecionará as melhores propostas e as transformará em “talks”, como ficaram conhecidas as palestras do TED. Elas serão apresentadas em Bergen, entre 6 e 9 de outubro de 2020, para um público “escolhido a dedo” de mil pessoas capazes de transformar essas ideias em ação, entre representantes de países, cidades, empresas, investidores e cidadãos.

As propostas e os compromissos de ação serão compartilhados publicamente em 10 de outubro de 2020, num evento global transmitido online, com ajuda da comunidade do TEDx, que inclui mais de 400 cidades, e do YouTube.

Presentes na primeira fileira do teatro estavam os atores de Hollywood Mark Ruffalo e Joaquin Phoenix, aplaudindo entusiasticamente cada fala dos inúmeros convidados do evento de uma hora e meia. Outras celebridades também tiveram seus nomes mencionados, como Leonardo DiCaprio, que recentemente teve uma disputa pública com o presidente brasileiro, que o acusou falsamente de financiar queimadas na Amazônia.

Quatro estudantes que lideram o movimento de greve estudantil às sextas-feiras contra mudança climática iniciado pela sueca Greta Thunberg, que já passa de mais de 50 semanas, deram breves depoimentos, assim como o ex-primeiro ministro do Butão, único país que absorve mais carbono do que emite.

Al Gore, vice-presidente dos EUA e protagonista do documentário “Uma Verdade Inconveniente”, falou com otimismo sobre as soluções disponíveis, como energia renovável e veículos elétricos, mas lembrou que no momento a “crise está ficando pior de maneira mais rápida do que estamos de fato mobilizando essas soluções”, disse.

“Para quem duvidar de nós, como seres humanos, de dar um jeito nessa situação, lembre-se de que a vontade política é em si um recurso renovável.”

Figueres liderou o evento ao lado de Chris Anderson, organizador dos eventos TED. Ao serem questionados por uma jornalista sobre como seria o engajamento de empresas gigantes de setores como energia, tecnologia ou transporte, Anderson disse que estava de portas abertas para propostas e citou Jeff Bezos, o homem mais rico do planeta, dono da Amazon.

Em setembro, a companhia anunciou seu comprometimento de zerar suas emissões de carbono até 2040. Uma das primeiras iniciativas foi comprar 100 mil caminhões elétricos de entrega da empresa Rivian, uma startup que a Amazon investiu no último ano.

“Estamos numa posição irônica porque as pessoas que podem fazer mais para resolver o problema são atualmente seus piores infratores”, disse Anderson. “Nosso objetivo com Countdown não é mergulhar em algo novo para competir com as incríveis iniciativas que já existentes. Queremos identificar as melhores soluções que já estão sendo trabalhadas para fertilizá-las e ativá-las com esses grupos de pessoas diferentes.”

O site do Countdown entrou no ar na manhã de quarta e promete lançar no começo de 2020 material educacional e uma plataforma para conectar empresas, escolas e associações para compartilhamento de ferramentas e ideias.

O TED ficou conhecido pelas palestras com o slogan “ideais que valem a pena espalhar”, mas nos últimos tempos tem se voltado cada vez mais para ideias que valem a pena tirar do papel.

Em abril, lançaram o Projeto Audacioso, que em um ano levantou US$ 680 milhões (R$ 2,8 bilhões) em doações para ajudar 16 projetos sem fins lucrativos, voltados para temas como preservação dos oceanos, educação de garotas na Índia e combate à pornografia infantil online.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.