Descrição de chapéu acordo de paris clima

EUA formalizam saída do Acordo de Paris sobre o clima em meio a eleição

Rival de Trump, o democrata Joe Biden prometeu reintegrar o Acordo de Paris caso seja eleito

Washington | Reuters

Os Estados Unidos formalizaram nesta quarta-feira (4) a sua saída do Acordo de Paris sobre o clima, cumprindo uma promessa do presidente Donald Trump em meio a incertezas sobre o resultado das eleições americanas.

A depender dos resultados da apuração da corrida pela Casa Branca, a ruptura dos EUA com o principal pacto para mitigar as mudanças climáticas poderá ser breve. Rival de Trump, o democrata Joe Biden prometeu reintegrar o Acordo de Paris caso seja eleito.

O presidente Donald Trump - Reuters

“A saída dos EUA vai deixar um vácuo em nosso regime e nos esforços globais para atingir os objetivos do Acordo de Paris”, disse Patricia Espinosa, secretária-executiva da UNFCCC (Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima).

Os EUA continuam sendo membros da UNFCCC, organização responsável pela implementação das metas do tratado. Espinosa disse que a entidade estará “pronta para ajudar os EUA em todos os esforços para reingressar no Acordo de Paris”.

Trump anunciou sua intenção de retirar os EUA do Acordo de Paris em junho de 2017, afirmando que o tratado prejudicaria a economia americana. No entanto, o presidente só conseguiu formalizar a retirada agora devido às regras de participação estabelecidas no acordo.

A saída faz dos EUA o único país entre os 197 signatários a abandonar o Acordo de Paris, criado em 2015 sob a administração de Barack Obama. No tratado, o governo americano havia se comprometido a reduzir as emissões de carbono do país entre 26% e 28% até 2025 com base nos níveis de poluição de 2005.

Se Biden vencer as eleições e se tornar o próximo presidente dos EUA, espera-se que ele se comprometa com metas ainda mais ambiciosas. Ele prometeu zerar o saldo de emissões dos EUA até 2050 e investir US$ 2 trilhões (R$ 11,5 trilhões) para transformar a economia americana.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.