Descrição de chapéu pantanal

Servidor do Ibama morre em queda de helicóptero durante combate a incêndios no Pantanal

Acidente ocorreu na segunda (30) no Parque Nacional do Pantanal Matogrossense

São Paulo

O comandante Mauro Tadeu da Silva Oliveira, 54, morreu na segunda-feira (30), após a queda do helicóptero do Ibama que ele pilotava durante operação de combate a incêndios no Parque Nacional do Pantanal Matogrossense, em Mato Grosso.

Oliveira era coronel da reserva do Corpo de Bombeiros, atuava na aviação civil desde 2005, tinha mais de 5.000 horas de voo e era terceirizado no Ibama.

Estavam na missão outros três tripulantes. Pouco antes do acidente, os três foram deixados em terra e o comandante levantou voo novamente para buscar água que seria despejada sobre as chamas com o auxíilio de um balde específico para esse tipo de ação.

O piloto repetiu o procedimento algumas vezes até que algo de errado ocorreu —ainda não se sabe a causa. Os tripulantes em solo afirmam que ouviram Oliveira no rádio falando que a aeronave iria cair.

Dois homens de máscara, lado a lado; ao fundo, um helicóptero
Comandante Mauro Tadeu da Silva Oliveira, que morreu em queda de helicóptero, junto ao governador do Pará, Helder Barbalho - Reprodução/Twitter

O acidente ocorreu na segunda-feira, mas o helicóptero só foi encontrado nesta terça-feira (1), já que o local da queda é de difícil acesso. A missão partiu na manhã de segunda-feira de Porto Jofre, no município de Poconé, em Mato Grosso.

Segundo o Ibama, há dificuldade para retirar o veículo do local do acidente, por se tratar de uma área arenosa. A autarquia busca ajuda das Forças Armadas para executar o resgate da aeronave.

Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, estendeu condolências à família do comandante e afirmou em suas redes sociais que a queda do veículo ocorreu "no cumprimento da brava missão de combate aos incêndios florestais".

O governador do Pará, Helder Barbalho também se manifestou, em redes sociais, sobre a morte do piloto. "Seguramente, foi um dos melhores do Brasil, e partiu fazendo o que mais gostava, pilotar. Meus sentimentos aos familiares e amigos."

Mauro Tadeu da Silva Oliveira deixa esposa e dois filhos.

Não é o primeiro acidente do tipo na região do Pantanal neste ano. A queda de um helicoptero da Força Nacional usado no combate a incêndios no bioma ocorreu no início de outubro, em Poconé. Nesse caso, porém, os três tripulantes sobreviveram.

O Pantanal enfrenta o pior ano de queimadas já registrado no bioma. Além da perda da biodiversidade vegetal, diversas espécies de animais também sofreram com a situação.

A fumaça das queimadas representa também um risco para a população local, por aumentar a possibilidade de problemas respiratórios. A situação se torna ainda mais grave pelo contexto pandêmico em que se passa.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.