Descrição de chapéu DeltaFolha

Monitor da Política Ambiental passa a analisar redes sociais de autoridades

Ferramenta da Folha monitora também atos publicados pelo governo federal sobre ambiente

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O Monitor da Política Ambiental, lançado pela Folha em dezembro, passa a acompanhar também as redes sociais de mais de 350 autoridades do país (presidente, ministros e congressistas, entre outros) e especialistas em meio ambiente.

De forma automatizada, são identificados os tuítes que possuem palavras-chave relacionadas ao tema. Essas postagens são então categorizadas em subgrupos, como Amazônia, transporte ou energia.

Até a primeira semana de maio, já haviam sido analisados mais de 1,5 milhão de tuítes, postados desde o início do governo Jair Bolsonaro.

O monitor foi feito em parceria com a iniciativa Política Por Inteiro. Na primeira versão da ferramenta, eram catalogados os atos publicados pelo Executivo no Diário Oficial relacionados ao meio ambiente.

Essa extração segue presente no monitor, assim como a análise de especialistas, que identificam os atos mais impactantes para a área.

A análise das postagens no Twitter feita pela Folha e pelo Política por Inteiro utiliza uma base de dados desenvolvida pelo projeto 7c0 para esse monitor.

Posts que contenham em texto os termos “Amazônia” ou “Amazônia Legal”, por exemplo, são separados e classificados no tema Amazônia.

Também é considerada uma lista de palavras que faz com que o tuíte deixe de ser considerado na análise, para diminuir a chance de um tuíte não relacionado ao meio ambiente seja incluído.

Por exemplo, se um tuíte inicialmente selecionado para a análise por conter o termo “sustentabilidade” também possuir a palavra “financeira”, ele será excluído, pois provavelmente a mensagem não diz respeito ao meio ambiente, mas à economia.

Essa opção, se por um lado ajuda a evitar que posts não relacionados ao meio ambiente sejam selecionados, por outro pode retirar mensagens que deveriam ser analisadas.

A reportagem adotou a estratégia conservadora por entender ser melhor ter mais segurança nos tuítes considerados, ainda que se possa perder alguns que poderiam integrar a análise.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.