Siga a folha

Descrição de chapéu Coronavírus

Cinco estados não divulgam números e Brasil registra 256 mortes pela Covid-19

Governos estaduais alegam problemas técnicos com sistema do Ministério da Saúde; país soma 162.035 óbitos e 5,6 milhões de pessoas infectadas

Você atingiu seu limite de matérias livres

Assine e tenha acesso Ilimitado

– OFERTA ESPECIAL – 6 MESES DE DESCONTO –

Cancele quando quiser

R$ 1,90 no primeiro mês

+ 5 de R$ 29,90 R$ 9,90

Notícias no momento em que acontecem, newsletters exclusivas e mais de 120 colunistas. Apoie o jornalismo profissional.

São Paulo

O Brasil registrou 256 mortes pela Covid-19 e 18.247 casos da doença, nesta sexta-feira (6). Com isso, o país chegou a 162.035 óbitos e 5.632.505 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Por causa do apagão que afeta o Amapá, o estado não enviou os dados relacionados à Covid-19. Amazonas, Santa Catarina e São Paulo alegaram problemas técnicos e também não divulgaram os números. O Rio de Janeiro enviou boletim incompleto, sem as mortes.

Na última madrugada, sistemas do Ministério da Saúde foram desfigurados. O caso acontece em meio a uma onda de ataques virtuais por hackers que atingiu o governo do DF e o STJ (Supremo Tribunal de Justiça).

Segundo o ministério, a situação ocorre devido a novos problemas na rede da pasta, que chegou a ser desativada na quinta (5), após identificação de um vírus. A pasta investiga as causas do problema e não confirma oficialmente uma invasão de hackers, que é a principal suspeita, de acordo com servidores.

Em nota, a pasta disse que "identificou incidente em páginas web, o que desconfigurou layouts" e que elas estão sendo reestabelecidas.

"Não foram afetados os dados nem os servidores da pasta, que estão preservados pelas medidas de segurança adotadas", disse.

"O Ministério da Saúde está revisando todas as camadas de segurança dos sistemas de Informação do SUS, o que pode ocasionar intermitência nos sistemas e na disseminação de informações da saúde durante o fim de semana, com previsão de término até o próximo domingo (8)", informou.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Além dos números diários do consórcio, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, sem os dos cinco estados que tiveram problemas, a média de mortes nos últimos sete dias é de 353, o que representa um cenário de queda em relação à média de 14 dias atrás. Nas últimas semanas, o país variou entre situações de queda da média e estabilidade.

Até quarta-feira (4), todas as regiões do país apresentavam queda da média móvel de mortes. Nesta quinta, porém, Nordeste e Sul entraram em estado de estabilidade da média.

O balanço divulgado pelo próprio Ministério da Saúde nesta sexta aponta 18.862 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24h, com 279 novas mortes.

Com os novos dados, já são 5.631.181 casos e 162.015 mortes confirmados pela doença na base federal.
A atualização dos dados desta sexta, porém, exclui números de cinco estados: São Paulo, Santa Catarina, Amazonas, Tocantins e Amapá.

Receba notícias da Folha

Cadastre-se e escolha quais newsletters gostaria de receber

Ativar newsletters

Relacionadas