Siga a folha

Afasia: entenda os sintomas do distúrbio que forçou Bruce Willis a dar uma pausa na carreira

Condição é uma dificuldade de compreensão e comunicação que ocorre após uma lesão no cérebro

Continue lendo com acesso ilimitado.
Aproveite esta oferta especial:

1 ANO DE DESCONTO

3 meses por R$1,90

+ 9 de R$ 19,90 R$ 9,90

ASSINE A FOLHA

Cancele quando quiser

Notícias no momento em que acontecem, newsletters exclusivas e mais de 120 colunistas.
Apoie o jornalismo profissional.

Giulia Granchi
São Paulo | BBC News Brasil

Conhecido por suas participações em grandes produções de Hollywood, o ator Bruce Willis, 67, fará uma pausa em sua carreira por sofrer de afasia, um distúrbio que afeta as habilidades cognitivas.

O hiato nos trabalhos foi anunciado por meio de um post do Instagram de sua filha Rumer, que agradeceu pelo apoio e amor dos fãs no momento difícil que a família passa.

Família não revelou o que provocou afasia em Bruce Willis - Getty Images

O que causa a afasia e as consequências

A afasia é o comprometimento da linguagem após um dano cerebral que ocorre, geralmente, no lado esquerdo do cérebro, área responsável pela função da linguagem na maioria dos humanos (algumas pessoas apresentam essa área no lado direito do órgão).

O distúrbio pode ter como principal causa o AVC (Acidente Vascular Cerebral), mas também pode ocorrer por traumatismo craniano, tumor cerebral, aneurisma, infecções cerebrais e doenças que afetam o desempenho cognitivo, como alguns tipos de demência.

No caso de Bruce Willis, a família não revelou o que causou o distúrbio no ator.

"Em geral, as características mais comuns de quem tem afasia é a dificuldade de transformar um pensamento em palavra falada ou escrita, de compreender o que é dito por outras pessoas, ler e realizar determinados gestos", explica o neurologista Leandro Teles, membro da ABN (Academia Brasileira de Neurologia).

Diferentes tipos de afasia

Características específicas determinam o tipo de afasia pela qual um paciente sofre e podem servir como pistas para que médicos neurologistas identifiquem o tipo de lesão.

Afasias não fluentes

As lesões que levam às afasias não fluentes geralmente acometem áreas anteriores do cérebro, principalmente as regiões frontais que estão envolvidas com a fluência do discurso.

Em geral, essas pessoas conseguem entender o que escutam, mas sofrem mais dificuldade com a fala —muitas frases saem com palavras faltando. Muitos têm consciência dessas falhas e podem se tornar frustrados por conta disso.

Afasias fluentes

As dificuldades para pessoas que sofrem desse tipo de afasia são diferentes. Em vez de faltar palavras, os discursos podem ser longos, mas geralmente carecem de sentido, passando mensagens incompreensíveis e sem conexão durante uma conversa, por exemplo.

Tratamento

As chances de cura dependem do que causou o problema.

"Em muitos casos, como é para aqueles que sofreram um AVC, o paciente passa por terapia fonoaudiológica para trabalhar a linguagem, junto com fisioterapia para auxiliar no ganho de força, caso algum lado do corpo tenha sido prejudicado", diz a médica neurologista Thaís Augusta Martins, do Hospital Santa Lúcia, em Brasília.

"Ainda que o caso seja neurodegenerativo, o trabalho de reabilitação costuma ter o poder de diminuir a velocidade da progressão. Quanto mais próximo do início do problema o tratamento começar, melhor costuma ser o desfecho", conclui a médica.

Erramos: o texto foi alterado

Afasia é uma condição neurológica, não uma doença, como afirmava versão anterior deste texto.

Receba notícias da Folha

Cadastre-se e escolha quais newsletters gostaria de receber

Ativar newsletters

Relacionadas