Siga a folha

VAR é determinante para empate do São Paulo e vitória do Santos

Equipe do Morumbi chega a sete jogos sem vitórias; time alvinegro bate o Goiás

Você atingiu seu limite de matérias livres

Assine e tenha acesso Ilimitado

– OFERTA ESPECIAL – 6 MESES DE DESCONTO –

Cancele quando quiser

R$ 1,90 no primeiro mês

+ 5 de R$ 29,90 R$ 9,90

Notícias no momento em que acontecem, newsletters exclusivas e mais de 120 colunistas. Apoie o jornalismo profissional.

São Paulo

O São Paulo voltou a jogar mal e não passou de um empate por 1 a 1 com o Coritiba neste domingo (4), em partida disputada no estádio Couto Pereira, pelo Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, a equipe tricolor completou o sétimo jogo seguido sem vitórias, entre compromissos pelo Nacional e pela Libertadores, competição da qual foi eliminado na última quarta-feira ainda na fase de grupos.

A queda precoce no torneio continental, somada à pressão da torcida não foram suficientes para motivar o time de Fernando Diniz a apresentar um futebol mais competitivo, que pudesse resultar em uma vitória. Os gols da partida deste domingo foram marcados por Robson, de falta, e Reinaldo, de pênalti.

Durante a partida, o time do Morumbi ainda teve outros dois gols anulados pelo árbitro após intervenções do VAR. Na etapa inicial, Luciano balançou as redes, mas um impedimento na origem da jogada provocou a anulação do gol.

Brenner (à dir.) observa o bandeirinha anular o gol que ele marcou pelo São Paulo contra o Coritiba - Rodolfo Buhrer/Reuters

Depois do intervalo foi a vez de Brenner ficar com um rebote dentro da área, mas ele também estava em posição de impedimento, apontado pelo auxiliar de campo e confirmado depois pelo VAR, aos 15 minutos.

À essa altura, com exceção ao lance de Luciano no primeiro tempo, o São Paulo pouco criava no ataque e ainda sofria com as subidas do Coritiba, que havia aberto o placar logo aos cinco minutos de jogo, com uma bela cobrança de falta de Robson, ex-jogador do time tricolor.

À beira do gramado, o técnico Fernando Diniz passou boa parte do duelo gritando com a equipe, cobrando dos jogadores mais atenção às jogadas.

Em seu momento de maior lucidez na partida, os paulistas chegaram ao empate aos 23 minutos, quando Reinaldo converteu pênalti após o árbitro apontar toque de mão Hugo Moura, dentro da área, depois de uma cobrança de falta de Daniel Alves.

A atuação apática da equipe tricolor contrastava com a necessidade de dar uma resposta à torcida quatro dias depois de o time ter sido eliminado da Libertadores ainda na fase de grupos, após ter sido derrotado pelo River Plate (ARG), na última quarta-feira (30).

O revés na Argentina fez o São Paulo reviver um fiasco que não ocorria desde 1987, quando havia sido eliminado antes do mata-mata pela última vez.

No sábado (3), véspera da partida contra o Coritiba, um grupo de cerca de 100 torcedores esteve em frente ao centro de treinamento do clube para cobrar a diretoria, o técnico e os jogadores mais experientes do elenco, como Daniel Alves, Juanfran, Reinaldo, Tchê Tchê, Vitor Bueno, Arboleda e Pablo.

Dos sete jogadores citados, seis estiveram em campo no Couto Pereira, todos com atuações fracas. Nem mesmo Reinaldo, autor do gol de pênalti, escapou das críticas dos torcedores nas redes sociais.

Com o resultado diante do Coritiba, o São Paulo caiu da terceira para a sétima posição do Nacional, com 20 pontos.

Na próxima rodada, a equipe comandada por Fernando Diniz vai enfrentar o Atlético-GO, em casa, na quarta-feira (7), enquanto o Coritiba encara o Grêmio, em Porto Alegre.

Santos vence o Goiás de virada e cola no G-4

Em jogo marcado por uma atuação polêmica da arbitragem, o Santos venceu o Goiás de virada, por 3 a 2, neste domingo (4), em Goiânia.

Vinícius Lopes abriu o placar para os donos da casa, mas Marinho, de pênalti, Jefferson, contra, e Marcos Leonardo fizeram os gols da partida.

As duas equipes ainda tiveram dois jogadores expulsos. O Santos ficou com um a menos aos 33 minutos do primeiro tempo, quando Arthur Gomes levou levou um cartão vermelho após falta em Edílson.

Inicialmente, porém, o árbitro havia dado cartão amarelo ao santista, mas voltou atrás após ser chamado pelo VAR para analisar a jogada. Os jogadores do time paulista reclamaram de exagero na punição ao meia, mas a decisão foi mantida.

Esse foi o segundo lance polêmico da partida. Minutos antes, aos 27 da etapa inicial, a arbitragem havia deixado de apontar um pênalti para o Santos quando Marinho cruzou a bola na área e Sandro desviou com o braço. Mesmo consultando o vídeo na beira do campo, o juiz não considerou infração.

Marinho durante cobrança de pênalti na partida entre Santos e Goiás - Santos/Divulgação

Seria a chance para o time de Cuca virar a partida ainda na etapa inicial, que teve o gol de Vinícius Lopes logo aos 4 minutos, além do empate santista, com Marinho, em cobrança de pênalti, aos 18.

O artilheiro santista dedicou o gol ao atacante Raniel, que foi internado no hospital Clínica do Esporte, em Goiânia, no sábado (3) por causa de uma trombose venosa profunda na perna direita.

O jogador foi infectado pelo novo coronavírus no início de setembro, mas se recuperou recentemente. A trombose é uma das possíveis complicações em casos de Covid-19.

Neste domingo (4), ele foi transferido para o hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde será submetido a uma drenagem cirúrgica de um hematoma extenso.

Além de Marinho, o elenco santista também dedicou a vitória ao companheiro de time. O triunfo foi confirmado nos 45 minutos finais da partida.

Depois do intervalo, ainda com um a menos, o Santos chegou à virada aos 9 minutos, quando Pará cruzou e Jefferson desviou de cabeça contra a própria meta.

Pouco depois de sofrer o empate, o Goiás também teve um jogador expulso, quando David Duarte levou o segundo cartão amarelo.

Desorganizados, os goianos viram os Santos crescer, sobretudo nos contra-ataques. Aos 31 minutos, foi dessa forma que Marcos Leonardo fez o terceiro. Aos 39 minutos, Victor Andrade descontou.

Nos acréscimos, o Santos ainda foi salvo pelo VAR, quando Victor Andrade empatou o jogo, mas o árbitro apontou impedimento.

O resultado só não foi mais comemorado porque o atacante Marinho deixou o campo com uma possível lesão muscular e passou a ser dúvida para o próximo compromisso do Santos, contra o Corinthians, jogo que será disputado na quarta-feira (7), na Neo Química Arena.

Com a vitória diante do Goiás, o time de Cuca chegou aos 20 pontos e ocupa agora a sexta posição do Campeonato Brasileiro. O time goiano segue na lanterna.

Receba notícias da Folha

Cadastre-se e escolha quais newsletters gostaria de receber

Ativar newsletters

Relacionadas