Siga a folha

Sindicatos acatam decisão do TST e greve dos Correios chega ao fim

Se os funcionários desrespeitassem o fim da greve, teriam de pagar multa diária de R$ 100 mil

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados Você atingiu o limite de
por mês.

Tenha acesso ilimitado: Assine ou Já é assinante? Faça login

São Paulo

Os sindicatos que representam os trabalhadores dos Correios decidiram acatar a decisão do TST (Tribunal Superior do Trabalho) e encerraram a greve que começou no dia 18 de agosto. A informação foi confirmada pela Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares) à colunista do UOL Carla Araújo.

O TST (Tribunal Superior do Trabalho) havia julgado na segunda-feira (21) que os funcionários dos Correios deveriam voltar a trabalhar a partir de terça-feira, mas a federação dos trabalhadores negou acordo.

Após a decisão do TST, a direção da Fentect publicou informe aos sindicatos da categoria pedindo que os trabalhadores dos Correios continuassem em greve.

Agência dos Correios - Luciana Lazarino/Folhapress

Segundo a colunista, o secretário da federação, Emerson Marinho, disse que agora o foco dos trabalhadores será tentar impedir a privatização da empresa.

Com a decisão dos sindicatos desta terça, a paralisação chega ao fim às 22h. Se os funcionários desrespeitassem o fim da greve, teriam de pagar multa diária de R$ 100 mil.

O julgamento da SFC (Seção Especializada em Dissídios Coletivos) considerou que não houve abusividade na greve, que começou no dia 18 de agosto. No entanto, os empregados terão que compensar metade dos dias paralisados, a outra metade será descontada de seus salários.

Além disso, o Tribunal aprovou um reajuste de 2,6% para os trabalhadores e a manutenção de 29 cláusulas do acordo coletivo da categoria.

Receba notícias da Folha

Cadastre-se e escolha quais newsletters gostaria de receber

Ativar newsletters

Relacionadas