Siga a folha

Veja momento em que Arce celebra pesquisa que o aponta como novo presidente da Bolívia

Ex-ministro de Evo, candidato do MAS aparece em boca de urna com 52,4% dos votos

Você atingiu seu limite de matérias livres

Assine e tenha acesso Ilimitado

– OFERTA ESPECIAL – 6 MESES DE DESCONTO –

Cancele quando quiser

R$ 1,90 no primeiro mês

+ 5 de R$ 29,90 R$ 9,90

Notícias no momento em que acontecem, newsletters exclusivas e mais de 120 colunistas. Apoie o jornalismo profissional.

São Paulo

O candidato à Presidência da Bolívia pelo MAS (Movimento ao Socialismo), Luis Arce, recebeu com festa a divulgação dos resultados da pesquisa de boca de urna que o aponta como o presidente eleito no país.

Ele estava reunido com membros da campanha no comitê do partido em La Paz e assistia ao telejornal da emissora boliviana Unitel, que informou os números do levantamento realizado pelo instituto Ciesmori.

Segundo sondagem feita neste domingo (18), quando cerca de 7 milhões foram às urnas para escolher o novo chefe do Executivo, Arce recebeu 52,4% dos votos e deve ser eleito presidente em primeiro turno.

Com 31,5%, seu principal adversário, Carlos Mesa, que governou a Bolívia de 2003 a 2005, aparece em segundo lugar. Na terceira posição, o ultradireitista Luis Fernando Camacho obteve 14,1% dos votos.

No vídeo divulgado pela campanha de Arce, é possível ver que o anúncio da TV boliviana foi seguido de gritos de comemoração, aplausos e abraços —não havia distanciamento físico e poucas pessoas presentes usavam máscaras, contrariando as orientações para impedir a propagação do coronavírus.

A eleição de Arce ainda precisa ser confirmada pelo Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia, o que deve ocorrer nos próximos dias. A apuração oficial avança lentamente depois que a corte decidiu usar o método de contagem voto a voto, que gera mais credibilidade, segundo seu presidente, Salvador Romero.

Até a tarde desta segunda-feira (19), pouco mais de 24% dos votos haviam sido apurados, mas os principais adversários de Arce já reconheceram sua vitória, com base nas pesquisas de boca de urna.

O presidente eleito na Bolívia, Luis Arce (à esq.), ao lado do vice eleito, David Choquehuanca, em La Paz - Ueslei Marcelino - 19.out.20/Reuters

A presidente interina Jeanine Añez parabenizou os vencedores e pediu que eles "governem pensando na Bolívia e na democracia." Mesa, segundo colocado no pleito segundo os dados não oficiais, disse que "não é possível deixar de reconhecer que houve um claro vencedor nas eleições, que foi Luis Arce".

Os indícios da vitória de Arce também foram celebrados por Evo, que vê o resultado como um feito "histórico, inédito e único". "Um ano após o golpe, reconquistamos democraticamente o poder político com consciência e paciência do povo", escreveu o líder indígena. Exilado na Argentina, ele disse, nesta segunda-feira, que seu retorno a Bolívia é agora apenas uma questão de tempo.

A Organização dos Estados Americanos (OEA), uma das principais vozes responsáveis pela anulação da eleição presidencial de 2019, também reconheceu a vitória de Arce, por meio de seu secretário-geral, Luis Almagro. "O povo da Bolívia se expressou nas urnas. Felicitamos Luis Arce e David Choquehuanca [candidato à vice], desejando êxito em seus trabalhos futuros. Estou seguro de que, a partir da democracia, saberão forjar um futuro brilhante a seu país", escreveu Almagro.

Receba notícias da Folha

Cadastre-se e escolha quais newsletters gostaria de receber

Ativar newsletters

Relacionadas