Descrição de chapéu Saiu no NP

1998: 'Real Doll' é maior novidade em feira erótica de São Paulo

Feita nos EUA, com esqueleto de PVC e até silicone, boneca custava US$ 5.000 

Banco de Dados
São Paulo

“Assanhadinhos de plantão atenção: a boneca sexy do ano 2000 já chegou ao Brasil.”

Foi assim que em 8 de abril de 1998, o Notícias Populares destacou a chegada no país da “Real Doll”, boneca erótica anunciada como a principal novidade da segunda edição da Erótika Fair, feira erótica realizada entre os dias 15 e 21, no Galpão Fábrica, que funcionava na rua Tagipuru, na Barra Funda (zona oeste de São Paulo).

A fabricante era a empresa norte-americana Reactor, que só comercializava o produto pela internet. Os organizadores do evento, no entanto, resolveram incluir o “brinquedinho adulto” em um de seus estandes. A ideia era vender a boneca sem a necessidade do uso da rede de computadores.

 
A empresa se preocupou com os mínimos detalhes na produção, colocando até pelos pubianos no brinquedo. Outro diferencial é que o interessado podia escolher a quantidade de “buracos” no produto: “na vagina, no ânus e na boca”.

"O melhor de tudo", conforme relatou o NP,  é que o consumidor podia também montar a sua “mulher ideal”, podendo escolher as cores dos cabelos, do batom, das unhas e até o formato dos seios.​

Um dos organizadores da 'Erótika Fair' beija boneca 'Real Doll', principal atração da feira
Um dos organizadores da 'Erótika Fair' beija boneca 'Real Doll', principal atração da feira - Regina Agrella - 7.abr.1998/Folhapress

Com esqueleto de PVC e juntas de aço inox, a “Real Doll” conseguia fazer “as mais loucas posições”. Feita de silicone, a boneca tinha peitos e bumbuns “supermacios, possibilitando até apalpá-los”, informou o jornal.

O preço, no entanto, era para poucos bolsos. O modelo básico, com vagina e ânus, estava avaliado em US$ 5.000. Com um “buraquinho extra”, o comprador teria que desembolsar US$ 250 a mais.

A privacidade para quem quisesse a boneca era total. Ela era entregue na casa do comprador dentro de caixas de papelão, como se fosse uma geladeira. 

Entre as maiores fabricantes de bonecas sexuais da atualidade estão a Android Love Doll, a True Companion e a Sex Bot, que já começaram a desenvolver bonecas capazes de falar e até de se mover. Mas a Real Doll, hoje produzida pela californiana Abyss Creation, continua sendo a mais moderna do mercado.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.