Descrição de chapéu Há 50 anos

1969: Para Djilas, conflito marca divisão do comunismo em grupos nacionais

São Paulo

O ex-vice-presidente da Iugoslávia Milovan Djilas afirmou, em artigo publicado no jornal italiano Gazzeta della Sera, que os conflitos fronteiriços entre a União Soviética e a China colocam um ponto-final no movimento comunista internacional.

“Nada mais pode deter a divisão do comunismo em vários movimentos nacionais que tendem a separar-se em diversos blocos autônomos.”

Ele também afirmou que não acredita que esse confronto entre chineses e soviético transforme-se em uma guerra.

Djilas foi preso na Iugoslávia por vários anos por divergir do presidente Josip Broz Tito.

Primeira Página da Folha de 25 de março de 1969
Primeira Página da Folha de 25 de março de 1969 - Reprodução

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.