Descrição de chapéu Há 50 anos

1970: Para companhias, 55 pessoas ainda são reféns de guerrilheiros

São Paulo

As companhias aéreas que tiveram três aviões sequestrados e desviados para a Jordânia afirmaram que os guerrilheiros ainda mantêm 55 reféns. As aeronaves foram explodidas quando estavam vazias.

O número é maior do que a FPLP (Frente Popular para a Libertação da Palestina) tinha divulgado. Na versão dos sequestradores, os reféns são 39 --mais de 240 foram soltos.

Em troca dos reféns, os sequestradores querem a libertação de palestinos presos na Europa e em Israel.

A Cruz Vermelha Internacional informou que a sua tarefa é "humanitária, e não diplomática", e que compete aos governos dos países a negociação direta com os guerrilheiros.

Primeira Página da Folha de 14 de setembro de 1970
Primeira Página da Folha de 14 de setembro de 1970 - Reprodução

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.