Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/05/2011 - 05h07

Mercados reagem positivamente à notícia da morte de Bin Laden

DA BBC BRASIL

A notícia da morte de Osama bin Laden levou a uma recuperação no valor do dólar americano e a uma alta nas principais bolsas de valores da Ásia.

Os preços internacionais do petróleo caíram mais de 1% logo após o anúncio da morte do líder da Al Qaeda, feito pelo presidente americano, Barack Obama.

As cotações do ouro e da prata também tiveram queda.

Analistas dizem que a morte do saudita pode levar a uma redução dos riscos aos investimentos e deve gerar uma melhora na confiança do consumidor americano.

Porém eles também advertiram que isso deve alterar pouco os riscos de longo prazo que pairam sobre os Estados Unidos e sobre a economia global.

Eles também observam que o assassinato de Bin Laden não encerra o conflito em andamento contra grupos radicais islâmicos.

BOLSAS

Índices futuros de ações indicam que o principal indicador da Bolsa de Valores de Nova York, o S&P 500, deve apresentar uma alta na abertura nesta segunda-feira.

Na Ásia, onde a notícia foi dada durante a tarde, o índice Nikkei 225, da Bolsa de Tóquio, subiu 1,54% e fechou acima dos 10 mil pontos pela primeira vez desde o meio de março, antes de o Japão ser atingido por um devastador terremoto e por um tsunami.

Muitos mercados de ações da região, incluindo China, Hong Kong, Cingapura, Malásia e Tailândia, estavam fechados nesta segunda-feira para um feriado e devem reagir à notícia apenas nesta terça-feira.

PETRÓLEO

O preço do petróleo do tipo Brent caiu 78 cents, para US$ 125,11, enquanto a cotação do petróleo leve americano foi reduzida em 95 cents, para US$ 112,98.

As cotações do petróleo haviam atingido níveis próximos aos recordes de alta nas últimas semanas, por conta do conflito na Líbia e da instabilidade política no Oriente Médio.

Porém os analistas dizem que o preço do petróleo já estava em queda antes da notícia da morte de Bin Laden, afirmando que a percepção de outros riscos no Oriente Médio e no norte da África também já haviam diminuído levemente.

Ao mesmo tempo, países produtores, como a Arábia Saudita, aumentaram sua produção em um esforço para reduzir os temores de uma crise de oferta.

Apesar da reação imediata positiva dos mercados, alguns analistas dizem que a morte de Bin Laden pode na realidade incitar mais violência em todo o mundo.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos advertiu suas embaixadas e seus cidadãos em todo o mundo sobre a possibilidade de represálias por parte da Al Qaeda.

+ Livraria

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página