Painel

Editado por Fábio Zanini, espaço traz notícias e bastidores da política. Com Guilherme Seto e Danielle Brant

Salvar artigos

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Painel

Candidato a herdar voto de Bolsonaro, Zema esboça roteiro para 2026

Governador de Minas Gerais é citado como possível nome para disputar contra Lula agora que Bolsonaro está inelegível

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Aliados de Romeu Zema (Novo) já começaram a pensar nos primeiros passos para uma eventual candidatura presidencial em 2026. O governador de Minas Gerais é um dos favoritos a assumir o nicho do eleitorado de direita, agora que Jair Bolsonaro (PL) está inelegível.

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, durante leilão de concessão do metrô de Belo Horizonte - Gil Leonardi/Imprensa MG

No início do mês, ficou pronto um mapeamento com eleitores de Minas Gerais feito pelo diretório estadual do Novo, que teve como um dos objetivos aferir o cenário eleitoral para Zema.

A conclusão é que ele é bem aceito por uma ampla parcela do bolsonarismo, sobretudo os que têm como sentimento mais forte a rejeição ao PT e a Lula.

Da mesma forma, há aceitação no nome do governador entre quem votou no petista no passado apenas por rejeitar Bolsonaro, embora menor. Essa parcela é estimada em 30%.

O levantamento mostrou também que hoje Zema ganharia de Lula entre eleitores de Minas. A ideia agora é o Novo replicar o mapeamento para todo o Brasil.

Aliados do mineiro apostam que o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), não vai se arriscar numa disputa ao Planalto se o governo Lula estiver forte. O nome natural então passaria a ser o de Zema, que, ao contrário do colega paulista, não tem mais a possibilidade de se reeleger.

Mesmo com a inelegibilidade de Bolsonaro, o governador de Minas Gerais não pretende encarnar o papel de líder de oposição a Lula de imediato. A ordem por enquanto é focar na criação de marcas para sua gestão e não entrar em bate-boca com o presidente.

A estratégia passa por assumir aos poucos um lugar maior no cenário nacional. Na eleição municipal do ano que vem, por exemplo, Zema deve percorrer o país fazendo campanha para candidatos apoiados pelo Novo.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.