Painel

Editado por Fábio Zanini, espaço traz notícias e bastidores da política. Com Guilherme Seto e Danielle Brant

Salvar artigos

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Painel
Descrição de chapéu BNDES Chuvas no Sul

BNDES abre posto para operar linha de crédito a empresas no RS

Banco de fomento aguarda resolução do Conselho Monetário Nacional para disponibilizar R$ 15 bilhões a empresários de todos os portes no estado

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Brasília

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) abre nesta terça-feira (4) o posto avançado em Porto Alegre que será usado para operar a linha de crédito de R$ 15 bilhões que o banco de fomento disponibilizou para apoiar empresas no Rio Grande do Sul.

Prédio do BNDES no setor Bancário Sul em Brasília
Prédio do BNDES no setor Bancário Sul em Brasília - Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

A linha de crédito ainda aguarda resolução do CMN (Conselho Monetário Nacional) para começar a ser operacionalizada, mas a expectativa é que isso aconteça ainda nesta semana. As atividades do posto avançado serão realizadas em espaço cedido pelo Conselho Regional de Contabilidade do estado.

A ideia é que os recursos sejam direcionados para a reconstrução de empresas e setores em municípios em estado de calamidade. O dinheiro será repassado por meio de instituições financeiras habilitadas a operar com o BNDES, em 70 agências de bancos parceiros.

O banco também disponibilizou R$ 5 bilhões do fundo garantidor de crédito solidário destinado a apoiar MEIs (microsempreendedores individuais) e micro, pequenas e médias empresas atingidas pelas fortes chuvas que devastaram o estado.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar sete acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.