Painel

Editado por Fábio Zanini, espaço traz notícias e bastidores da política. Com Guilherme Seto e Danielle Brant

Salvar artigos

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Painel
Descrição de chapéu medicina

Farmácia Popular terá remédios para Parkinson, colesterol alto e rinite gratuitos

Com os novos medicamentos, Ministério da Saúde passa a oferecer 95% dos itens do programa de forma gratuita

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Salvador

O Ministério da Saúde inclui a partir desta quarta-feira (10) remédios para o tratamento de colesterol alto, doença de Parkinson, glaucoma e rinite entre os que podem ser retirados de graça pela população.

A expectativa é que cerca de 3 milhões de pessoas que já utilizam o programa sejam impactadas pela decisão. A medida deve gerar uma economia para os usuários de até R$ 400 por ano.

Com os novos remédios, o Ministério da Saúde vai passar a oferecer 95% dos medicamentos e insumos de forma gratuita.

0
Fachada de dorgaria em São José dos Campos, que oferece medicamentos do programa Farmácia Popular

Ao todo, o programa oferta 41 itens, dos quais 39 são gratuitos. Dentre eles estão absorventes, anticoncepcionais e medicamentos indicados para pessoas com diabetes, hipertensão, asma e osteoporose.

Para os medicamentos que não são gratuitos, o Ministério arca com até 90% do valor de referência e o cidadão paga o restante.

A inclusão dos novos remédios foi adotada em comemoração aos 20 anos do programa Farmácia Popular, criado pelo Governo Federal em 2004, no primeiro governo Lula (PT), e relançado em junho do ano passado, com a ampliação da cesta de itens gratuitos.

Dados do Ministério da Saúde apontam que cerca de 70 milhões de pessoas foram atendidas pelo programa em duas décadas.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar sete acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.