Descrição de chapéu Ao Vivo em Casa

Live discute as diferentes cozinhas da floresta amazônica nesta sexta, às 17h

Saulo Jennings, que participa do Festival Cultura e Gastronomia Pró-Tiradentes, também fala sobre agricultura familiar e o impacto das queimadas na produção de comida

São Paulo

Às margens do rio Tapajós, em Santarém, município paraense, o chef Saulo Jennings, do restaurante Casa do Saulo, prepara o que chama de cozinha tapajônica, uma tradução da identidade alimentar daquele território —marcado pelo rio, pelos costumes indígenas e pela agricultura familiar.

Para Saulo, essa é uma das cozinhas que convivem dentro da floresta amazônica, que mudam de uma região para a outra, dentro e fora do Brasil. Essa pluralidade é o tema do Ao Vivo Em Casa, série de lives que nesta sexta-feira (2) trata de gastronomia e será transmitida nesta página e no canal da Folha no YouTube. A mediação é da jornalista Marília Miragaia. ​

Saulo é parte da programação do 23° Festival Cultura e Gastronomia Pró-Tiradentes que vai até dia 4 com 250 atrações digitais. Mas quem estiver em São Paulo, Belo Horizonte e Rio também pode pedir comidas preparadas pelos cozinheiros participantes.

Além da Casa do Saulo, o chef também dirige um restaurante na capital paraense na Casa das Onze Janelas, um complexo cultural e histórico de Belém. Nos dois restaurantes, ele usa ingredientes de mais de 80 fornecedores de agricultura familiar —o que também será tema da conversa, assim como o impacto das queimadas na produção de comida.

Reprodução

O Ao Vivo em Casa é transmitido no site da Folha e também em seu canal no YouTube, onde é possível mandar perguntas para os entrevistados.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.