Descrição de chapéu Alalaô elba ramalho

Alceu Valença e Elba Ramalho transformam Ibirapuera em bloco de PE

Essa foi a primeira apresentação da cantora no Carnaval de São Paulo

Mariana Zylberkan
São Paulo

Alceu Valença e Elba Ramalho transformaram o Ibirapuera no Carnaval de Pernambuco. Pela primeira vez na folia paulistana, a cantora homenageou a cidade de São Paulo e cantou o hit "Sonífera Ilha", dos Titãs, em ritmo de Carnaval.

Já Alceu, pela quarta vez no Carnaval de São Paulo, disse que a folia paulistana não perde em nada para a pernambucana. "Me sinto mais paulistano do que nunca", disse, antes de subir no trio.

O desfile reuniu pernambucanos que vivem na capital paulista. A empresária Gil Viana, 38, mora há dois anos em São Paulo e disse surpresa com o Carnaval da cidade. "Não achei que os paulistanos fossem ser tão ousados nas fantasias", disse ela, que foi pro bloco com uma máscara de Ivete Sangalo.

Fã de Alceu, o menino Cauê, 10, usou uma fantasia de boi-bumbá feita por seu pai, pernambucano. "Viemos matar saudades da terra", disse a mãe, Fernanda Branco.

Confira a programação dos blocos de rua de São Paulo e do Rio

Organização

Diferentemente do largo da Batata, que reuniu ao menos cinco blocos no início da tarde deste sábado (3), a região do parque Ibirapuera era de clima tranquilo. Com estrutura mais organizada do que em Pinheiros, havia mais latas de lixo e locais específicos para os ambulantes venderem bebidas. Havia mais espaço também, já que a avenida Pedro Álvares Cabral ficou fechada para o trânsito de carros.

Perto do portão 10 do parque Ibirapuera foram instalados cerca de dez mictórios para ajudar os foliões a não fazerem xixi na rua. Este Carnaval é o primeiro desde a sanção da lei municipal que prevê multa de R$ 500 para quem esvaziar a bexiga em local público. O estudante Gustavo Reis, 22, aprovou a novidade. É mais uma opção. Melhor do que ficar apertado, disse.

Ao lado dos mictórios, cerca de 20 banheiros químicos foram instalados. A fila era pouca e andava rápido. Até a tarde deste sábado a Prefeitura de São Paulo ainda não havia emitido nenhuma multa com base na nova lei.

Muitos pernambucanos fizeram questão de homenagear os conterrâneos. Chapéus de couro, bandeiras do Estado de Pernambuco e muitas sombrinhas coloridas, em alusão ao frevo, eram vistos no meio da multidão.

Com apoio da Prefeitura do Recife, o desfile do Bloco Maluco Beleza, de Alceu Valença, teve a participação de cinco bonecos de Olinda, que retrataram Alceu e Ariano Suassuna, entre outras personalidades pernambucanas.

Confira vias interditadas em SP por causa dos blocos de Carnaval

Carnaval maior

Com 491 blocos cadastrados pela prefeitura, este deve ser o maior Carnaval de rua já registrado na capital de São Paulo. São esperados 4 milhões de foliões no período que começa neste sábado e vai até o dia 18, último dia do pós-Carnaval.

O número de blocos é cerca de 30% maior do registrado no ano passado, quando desfilaram 381 agremiações pela cidade.

Para dar vazão ao número recorde de foliões, a gestão Doria concentrou as atrações que costumam atrair multidões em vias largas, como o largo da Batata e a avenida 23 de Maio, para tentar diminuir o incômodo aos moradores dos bairros que costumam reunir blocos, como a Vila Madalena.

O Carnaval de rua de São Paulo é considerado o segundo maior do país --só perde para o Rio de Janeiro, onde são esperados 6 milhões de foliões neste ano.

A folia cada vez maior também se reflete em números. A prefeitura recebeu patrocínio de R$ 20 milhões para organizar a festa neste ano. Em 2017, o orçamento foi de R$ 15 milhões.

Na verba, estão incluídas a instalação dos 21 mil banheiros químicos, construção de cinco palcos com atrações pela cidade, ambulâncias e segurança privada.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.