Descrição de chapéu Rio de Janeiro violência

Dois PMs são baleados em noite de assaltos no Leblon e em Ipanema

Bairros na zona sul da cidade recebem grande quantidade de turistas e foliões neste Carnaval

Rio de Janeiro

A noite deste domingo (11) no Leblon e em Ipanema, bairros vizinhos na zona sul do Rio, foi marcada por arrastões. Lotada de turistas durante o Carnaval, a região sofre com a desordem depois que cai a noite.

Dois Policiais Militares foram atingidos por tiros na avenida Afrânio de Melo Franco, uma das mais movimentadas do Leblon, no fim da noite de domingo. Os agentes tentaram impedir o roubo de um carro. O suspeito reagiu e disparou. Moradores locais relataram clima de pânico no bairro que tem o metro quadrado mais caro do Rio.

Um policial foi atingido por um tiro de raspão no rosto. O segundo foi alvejado na perna. Ambos foram levados ao hospital e apresentam quadro de saúde estável, sem risco de morte. O suspeito conseguiu fugir.

Ipanema tem recebido grande quantidade de turistas e foliões neste Carnaval. Durante a noite, grupos têm feito arrastões principalmente na orla do bairro.

Por volta das 5h desta segunda, duas jovens foram assaltadas por um grupo de homens, em frente ao Hotel Fasano, na orla do bairro. Uma equipe da TV Globo flagrou o momento em que as jovens são cercadas e têm seus pertences roubados.

Nas redes sociais outros flagrantes de assaltos foram registrados no bairro. Um vídeo que circula na internet mostra um grupo de pelo menos dez pessoas perseguindo uma pessoa na orla do bairro durante a noite de domingo. O grupo consegue alcançar a vítima, que cai na areia, é espancada e tem seus objetos roubados.

O descontrole ocorre mesmo com o aumento do efetivo policial para o Carnaval. O governo colocou 17 mil policiais nas ruas para o patrulhamento durante a folia. O contingente é 43% maior do que o destacado no ano passado. Mesmo assim têm sido frequentes relatos de roubos com o emprego de violência. Furtos também têm ocorrido nos blocos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.