Descrição de chapéu Agora

Ruas e avenidas do centro de SP ficam às escuras e geram insegurança

Falta luz em quarteirões e até na saída do metrô; gestão Doria afirma que verificará situação

Fabio Pagotto
São Paulo

Andar à noite pelo centro de São Paulo está mais perigoso. Falta luz em quarteirões inteiros, em praças, em canteiros centrais, e em saídas de estação de metrô, o que acaba colocando em risco a segurança de pedestres e de motoristas.

Na Santa Ifigênia, ao menos oito ruas visitadas pela reportagem, incluindo a que dá nome à região, têm pontos completamente sem luz de rua. 

Interligação leste-oeste, na altura da rua Amaral Gurgel, sofre com falta de iluminação pública
Interligação leste-oeste, na altura da rua Amaral Gurgel, sofre com falta de iluminação pública - Rubens Cavallari/Folhapress

"Tem muito usuário de drogas circulando à noite. Eles furtam os fios e acabam deixando vários quarteirões apagados. Parece que o poder público é impotente em relação a essa situação, porque é assim há vários anos", diz o ambulante Antônio Amaro Marcondes, 37.

Na saída da estação Marechal Deodoro, a rua e a praça Amaral Gurgel ficam às escuras. Somente as luzes dos comércios do entorno iluminam a região. Sob o Minhocão, situação semelhante é encontrada.

"É péssimo. A gente sai do metrô bem iluminado e chega a ficar cego por alguns momentos, tamanha é a diferença da iluminação. E claro que é perigoso, todo dia eu tenho medo de ser assaltada aqui", afirma a administradora de empresas Francisca Abreu, 41. "Está assim há uns dois meses." 

Na Bela Vista, os problemas são mais pontuais. A rua Fortaleza tem postes com lâmpadas apagadas e metade da rua está no escuro.

Outras vias com problemas frequentes são as avenidas Barão do Rio Branco e Duque de Caxias, nos trechos próximos à área da cracolândia, onde há concentração de dependentes químicos. Com frequência há trechos de várias quadras às escuras.

A reportagem chegou a flagrar usuários de drogas arrancando fios de um acesso de serviço na região.

Outro lado

O Ilume (Departamento de Iluminação), da gestão João Doria (PSDB), afirmou em nota que enviaria equipes aos endereços apontados pela reportagem. 

Segundo o órgão, os serviços seriam concluídos ainda no fim de semana.

A Secretaria de Segurança Pública, da gestão Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que a Polícia Civil investiga os casos de furtos de fios. 

O Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) faz vistorias em estabelecimentos de comércio de sucatas e materiais recicláveis, para combater o crime de receptação. 

De acordo com a Polícia Militar, rondas são realizadas nessas regiões. 

Agora
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.