Um dia após saques, região da cracolândia tem três detidos e clima tenso

Usuários fecharam ruas com pneus e pedaços de madeira incendiados 

Esquina das ruas Cleveland e Helvetia, na região da Cracolândia, nesta quinta (12)

Esquina das ruas Cleveland e Helvetia, na região da Cracolândia, nesta quinta (12) Gabriel Cabral/Folhapress

São Paulo

​A região da cracolândia, no centro de São Paulo, voltou a enfrentar clima de tensão nesta quinta-feira (12), apenas um dia depois de registrar saques a lojas e quebra-quebra. Ao menos três pessoas foram detidas. 

O tumulto ocorreu no início da noite, quando usuários de droga montaram barricadas com pneus e pedaços de madeira incendiados. Ruas foram fechadas e houve corre-corre, mas não há informações de pessoas feridas ou detidas. 

Mais cedo, já havia ocorrido uma operação do Denarc (delegacia de narcóticos) para apreender drogas na região. Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), 50 policiais participaram da ação que se concentrou no quadrilátero da rua dos Gusmões. Não foi informado, no entanto, o que foi apreendido. 

Também durante a tarde, foi realizada uma ação da prefeitura para limpeza das ruas que costumam concentrar os usuários de drogas. A GCM (Guarda Civil Metropolitana), que apoiava as equipes, deteve três pessoas por porte de entorpecentes e apreendeu pacotes de maconha, crack e cocaína, além de R$ 2.672 em dinheiro.

Como a Folha já mostrou, o clima tenso virou rotina na região. Desde novembro, moradores e trabalhadores relatam lançamentos de bombas pela polícia e ataques com pedras pelos viciados. Usuários e agentes de saúde dizem ter uma espécie de “operação sufoco”, para cansar usuários e fazê-los sair de lá, o que a prefeitura nega. 

Área de venda e uso livre de drogas no centro paulistano, a cracolândia voltou ao foco policial em 21 de maio do ano passado, data de grande operação do governo Geraldo Alckmin (PSDB) destinada a combater o tráfico de drogas na região. À época, o então prefeito João Doria (PSDB) chegou a dizer que aquela cracolândia havia acabado.

Aquela operação policial prendeu traficantes e desobstruiu vias tomadas por uma facção criminosa. Os usuários se pulverizaram pela cidade, o tamanho da cracolândia caiu, mas parte continuou na alameda Cleveland.

Na quarta-feira (11), ao menos quatro lojas foram saqueadas e depredadas por um grupo de usuários de drogas na região. Segundo a PM, essa confusão aconteceu após uma ação da GCM. Usuários também montaram, na ocasião, barricadas com fogueiras.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.