Corpo esquartejado é encontrado em carrinho de mão em Santo André

Polícia prendeu dois suspeitos com cão visto em vídeo de câmera de segurança

São Paulo | Agora

Dois homens foram presos na noite deste sábado (23) sob suspeita de envolvimento no esquartejamento de um homem na Vila Homero Thon, em Santo André, Grande São Paulo, durante a madrugada de sábado.

Os detidos, de  51 e 31 anos, foram encontrados após a Polícia Civil analisar imagens de câmeras de segurança.

A vítima, identificada como José Leilson Vieira da Silva, 49, foi encontrada por um vigia noturno em um carrinho de mão abandonado na esquina entre as ruas Campo Grande e Rio Grande. Imagens de uma câmera de segurança, publicadas em uma página em rede social, mostram o momento em que o corpo é abandonado, em sacos plásticos pretos.

Reprodução das imagens de câmera de segurança no momento em que homem abandona carrinho de mão com corpo esquartejado em Santo André
Reprodução das imagens de câmera de segurança no momento em que homem abandona carrinho de mão com corpo esquartejado em Santo André - Reprodução/Facebook/Segurança Pública ABC

De acordo com o IML (Instituto Médico Legal) de Santo André, a causa da morte foi um golpe sofrido na parte de trás da cabeça, que causou uma hemorragia interna craniana traumática. Não há informações sobre qual ferramenta foi utilizada pelos homens para esquartejar o corpo.

Segundo a polícia, os dois suspeitos foram encontrados por causa do cachorro que acompanhava um dos homens no vídeo.

Ao avistar um animal igual pelas ruas da região, a polícia acompanhou a casa para qual o cão retornou e encontrou dois homens. Um deles tinha sinais de embriaguez.

Na casa de Braga, foram encontrados tênis e camisetas sujos de sangue, e o material foi encaminhado para a perícia.

A Justiça determinou a prisão temporária da dupla, que permanece detida na cadeia pública de Santo André enquanto as investigações continuam. A polícia ainda não soube informar qual foi a motivação para o crime.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.