Faculdade da USP alerta sobre escorpiões e pede para aluno não sentar no chão

Unidade de ensino orienta ainda ida ao Instituto Butantan, em caso de acidentes

São Paulo

A FEA (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade) da USP alertou a seus alunos sobre a presença de escorpiões nos corredores da faculdade. 

Entre as recomendações passadas pela direção da faculdade estão a de não sentar no chão e, em caso de acidentes, procurar o Instituto Butantan, vizinho à Cidade Universitária, na zona oeste de São Paulo. 

O alerta foi disparado por email para os alunos na tarde desta quinta-feira (16) e diz que foram vistos escorpiões nas dependências da faculdade. A FEA encaminhou ainda um material informativo da Vigilância Sanitária sobre a presença de pragas como escorpiões e baratas. 

Essa não é a primeira vez que a faculdade convive com a presença desses aracnídeos. Em 2015, um estudante flagrou um espécime de escorpião amarelo [o mais perigoso] ao sair de uma aula, no período da noite.

Veja o que fazer se for picado por escorpião

Quais são as principais espécies encontradas no país? No Brasil, existem cerca de 160 espécies de escorpiões, mas as responsáveis pela maior parte dos acidentes são quatro: amarelo (a mais perigosa, está em quase todo o país), marrom (a que mais causa acidentes em SP), amarelo do Nordeste (encontrado no Nordeste do país) e preto da Amazônia (encontrado no Norte e em MT)

Escorpiões das espécies Tityus bahiensis (marrom) e Tityus serrulatus (amarelo), no Centro de Controle de Zoonoses de Ribeirão Preto (SP)
Escorpiões das espécies Tityus bahiensis (marrom) e Tityus serrulatus (amarelo), no Centro de Controle de Zoonoses de Ribeirão Preto (SP) - Márcia Ribeiro/Folhapress

Todo escorpião é venenoso? Sim. A diferença entre as espécies está na ação do veneno no homem. 

O que ocorre quando alguém é picado por um escorpião? Dor local de diferentes intensidades, sendo incomum a visualização da marca do ferrão. Em cerca de 80% dos casos, tem duração de algumas horas e não requer soroterapia. Em casos mais graves, há sudorese, agitação psicomotora, hipertensão, taquicardia, sonolência, náuseas e vômitos. Esses são os sinais da indicação de soroterapia

Fui picado. O que devo fazer? Limpe o local com água e sabão e procure orientação médica imediata. Se a vítima for uma criança, principalmente se picada por escorpião amarelo, a presença de náuseas e vômitos indica a necessidade de soroterapia. Se for possível, capture o animal e leve-o ao serviço de saúde, pois a identificação do escorpião pode auxiliar o diagnóstico

O que não devo fazer? Não amarre ou faça torniquete nem nenhum curativo que feche o local. Não aplique nenhum tipo de substância (como álcool, querosene, ervas ou urina) nem corte, perfure ou queime o local da picada

Como prevenir acidentes? O principal é manter jardins e quintais limpos. Além disso, evite acúmulo de entulho, folhas secas, lixo doméstico e materiais de construção; limpe terrenos baldios; sacuda roupas e sapatos antes de usá-los; não ponha as mãos em buracos, sob pedras e em troncos podres; use telas em ralos do chão, pias ou tanques; vede frestas e buracos em paredes, assoalhos e vãos entre o forro e paredes; conserte rodapés despregados; combata a proliferação de insetos, principalmente de baratas (alimento dos escorpiões) e afaste as camas e berços das paredes

A quem compete fazer o controle dos escorpiões? Segundo o Ministério da Saúde, compete ao município o registro, a captura, a apreensão e a eliminação de animais que representem risco à saúde, cabendo ao estado a supervisão, o acompanhamento e a orientação dessas ações. A pasta também indica a realização de atividades continuadas de educação ambiental 

Fonte: Ministério da Saúde

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.