Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Paciente é atingida por bala perdida dentro de hospital particular no RJ

Mulher de 61 anos levou tiro no rosto em Niterói; PM fazia operação na região

Rio de Janeiro

Uma mulher de 61 anos foi atingida no rosto por uma bala perdida na madrugada deste sábado (11), no interior do hospital particular Santa Martha, em Niterói, na região metropolitana do Rio.

Durante a madrugada, a Polícia Militar fez uma operação na comunidade Souza Soares, que fica próxima ao hospital, mas ainda não se sabe de onde partiu o tiro. A 77ª DP (Icaraí) informou que foi instaurado um inquérito para investigar as circunstâncias do disparo, e diligências estão em andamento.

Segundo o hospital, a paciente foi imediatamente socorrida e encontra-se em observação. De acordo com o portal G1, parentes disseram que a mulher está em estado grave, mas estável. Ela corre o risco de perder a visão de pelo menos um dos olhos.

Familiares contaram que a paciente, que é auxiliar de serviços gerais em Maricá, estava internada há 18 dias para fazer exames pré-operatórios e ser submetida a uma cirurgia de vesícula. A bala atravessou a janela do quarto, entrou por baixo do olho direito, ficou alojada na parte de trás da cabeça e ainda não foi retirada. 

A PM informou que por volta das 2h deste sábado equipes do 12º batalhão (Niterói) foram coibir um baile funk organizado por traficantes no morro Souza Soares. Ao chegarem, foram atacadas por criminosos, que fugiram deixando drogas para trás. A operação durou uma hora, e pacientes relataram ter ouvido muitos tiros.

O Rio está sob intervenção federal na segurança pública desde 16 de fevereiro, o que significa que polícias civil e militar e a administração penitenciária do estado estão sob a responsabilidade do governo federal. A medida é inédita no país, vale até dezembro e tem no comando um general do exército nomeado pelo presidente Michel Temer (MDB).

Segundo a plataforma colaborativa Fogo Cruzado, desde o início da intervenção até esta quinta (9), houve 48 casos de bala perdida na região metropolitana do Rio, com 12 mortos. O aplicativo ainda não contabilizava esse tipo de ocorrência no ano passado, por isso não é possível saber se o número aumentou. ​

Registros de tiroteios e disparos, no entanto, têm crescido durante a intervenção federal. Foram 4.732 entre os dias 16 de fevereiro e 9 de agosto deste ano (834 com a presença de algum agente da segurança), contra 2.966 no mesmo período do ano passado (371 com presença de policial) —um aumento de 60%.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.