Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Crivella é alvo de críticas ao falar em 'recomposição de museu das cinzas'

Em outra nota, prefeito disse que foi mal interpretado em manifestação

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, na favela da Rocinha
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, na favela da Rocinha - Eduardo Anizelli/Folhapress
São Paulo

​O prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), foi criticado por internautas após publicar nota em uma rede social sobre o incêndio que destruiu o Museu Nacional, na madrugada desta segunda (3). Ele cita o ocorrido como um "trágico incidente" e afirma que "é um dever nacional reconstruí-lo das cinzas". 

Crivella também escreveu que um palácio marcante da história foi destruído e que será uma obrigação recompor cada detalhe eternizado em pinturas e fotos, e ainda que não seja o original. "Continuará a ser para sempre a lembrança da família imperial que nos deu a independência, o império, a primeira constituição e a unidade nacional", disse.

Prefeito do Rio recebeu críticas após publicar nota em rede social sobre incêndio de museu
Prefeito do Rio recebeu críticas após publicar nota em rede social sobre incêndio de museu - Reprodução

A principal crítica à manifestação do prefeito foi em relação a forma simplista como ele tratou o acervo histórico destruído pelas chamas, que tinha mais de 20 milhões de itens catalogados.

"Você inventou uma máquina do tempo, prefeito? Para voltar no tempo e trazer de volta os artefatos únicos?", questionou um internauta.

"Como pretende reconstruir um meteorito? O sr. ao menos tem ideia do que significam essas coisas? Tem ideia do que foi perdido essa noite?", perguntou outro usuário da rede social.

"200 anos de história e de memória não se reconstroem em pinturas fake", afirmou uma seguidora.

Houve também usuários que saíram na defesa de Crivella, dizendo que o prédio era uma dependência federal e que o prefeito não tinha como intervir e realizar melhorias.

A publicação recebeu mais cerca de três mil comentários e foi compartilhada mais de 2,7 mil vezes.

Após a polêmica, o Marcelo Crivella disse que foi mal interpretado e publicou uma nota para justificar sua mensagem sobre o incêndio. 

"'Reconstruí-lo das cinzas, recompor cada detalhe eternizado em pinturas e fotos', refere-se ao prédio do Museu Nacional, e não ao acervo, como pode ter sido interpretado equivocadamente por alguns". 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.