Condenado por estupro de cunhada, homem deixa a cadeia e é suspeito de matar a filha em SP

Crime aconteceu na quarta (3), em São Roque, um dia após o suspeito sair da prisão

Letícia Tanzi, 13 anos, que foi morta em São Roque, no interior de SP
Letícia Tanzi, 13 anos, que foi morta em São Roque, no interior de SP - Reprodução/Facebook
Lucas Borges Teixeira
São Paulo | UOL

Um homem é procurado pela polícia em São Roque, no interior de São Paulo, suspeito de matar a filha de 13 anos a facadas na madrugada desta quarta-feira (3). Horácio Nazareno Lucas, de 28 anos, deixou a prisão na manhã de terça-feira (2), onde estava após ser condenado por abuso da cunhada em 2012. Ele também já havia sido denunciado por estuprar a adolescente em 2017. 

Segundo relatos de testemunhas à Polícia Civil, Horácio foi à casa da ex-mulher na noite da última terça-feira (2) para pedir que ela retirasse a queixa de estupro contra ele. Ao ver que ela pretendia chamar a polícia, o homem começou a agredi-la, mas a mulher conseguiu fugir para pedir ajuda aos vizinhos.

 “Quando ele falava, percebeu que a ex-mulher havia escondido o celular para chamar a polícia e a agrediu com um soco no rosto. Depois, tentou estrangulá-la”, afirmou o delegado Marcelo Pontes ao Agora.

Neste momento, o suspeito ficou sozinho com os dois filhos, Letícia Tanzi, de 13 anos, e um menino de seis anos. Ele, então, trancou o mais novo em um quarto e atacou a menina. O menor conseguiu fugir e encontrou um carro da Polícia Militar na rua.

Quando entraram na casa, os policiais encontraram Letícia ferida e inconsciente no chão da sala. Ela foi socorrida e levada à Santa Casa da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada.

Horácio havia saído da cadeia naquela manhã para responder em liberdade. Ele estava preso desde julho deste ano, condenado por estuprar a cunhada em 2012. Depois da prisão, a família descobriu que ele também abusava de Letícia desde 2017 e registrou um boletim de ocorrência, o que gerou a briga.

A mãe também foi levada ao hospital e fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) da cidade para registrar as agressões. As polícias Civil e Militar estão à procura de Horácio.

Colaborou o Agora

Erramos: o texto foi alterado

Diferentemente do informado, o sujeito da reportagem procurado pela polícia é suspeito de matar a filha

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.