Juiz é baleado em fórum de MT por homem acusado de homicídio; veja vídeo

Tiro atingiu ombro esquerdo do magistrado; atirador acabou morto por policial

Um homem que já era acusado por homicídio atirou contra um em MT
Um homem que já era acusado por homicídio atirou contra magistrado em MT - Reprodução
São Paulo

O juiz Carlos Eduardo de Moraes e Silva, titular da segunda vara de Vila Rica, na região nordeste de Cuiabá (MT) foi baleado na tarde desta segunda-feira (1º) enquanto realizava um atendimento no fórum da cidade. O autor do disparo, Domigos Barros de Sá, era réu num processo de homicídio —acusado de ter atirado nas costas de outra pessoa e a esfaqueado por disputas de terr as. 

De acordo com informações do Tribunal de Justiça do Mato Grosso (TJ-MT), por volta das 15h o juiz havia terminado uma audiência de custódia quando o agressor entrou em sua sala acompanhado por seu advogado. Na sequência Sá teria iniciado uma discussão com um promotor de justiça. 

Segundo testemunhas que estavam no local, o homem sacou uma arma que mantinha escondida e ameaçou o servidor público. Moraes e Silva interveio para tentar apartar a briga e acabou baleado no ombro esquerdo. 

Um policial que estava no fórum pediu para que o réu largasse a arma, mas como não obteve sucesso, atirou contra ele, que não resistiu ao ferimento e morreu no local.

O juiz foi encaminhado a um hospital da região e, com o quadro estabilizado, foi transferido para uma unidade hospitalar em Palmas (TO), a 480 km de distância de Vila Rica, unidade mais próxima que realizaria a cirurgia para retirada do projétil. Ele passa bem e deveria retornar ao estado ainda nesta terça (2). 

O desembargador Rui Ramos Ribeiro, que preside o TR-MT foi para a cidade acompanhar o caso e disse que avaliará quais medidas deverão ser tomadas.

Em nota, o tribunal afirmou que a integridade física dos magistrados, servidores, operadores do Direito e usuários da Justiça é uma preocupação do Poder Judiciário do estado, que busca aperfeiçoar o sistema de segurança em todas as suas unidades.

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.