Descrição de chapéu Agora

Polícia de SP recomenda andar em grupo para evitar furtos nas compras de Natal

Guardar celular, proteger bolsas e evitar joias e relógios são dicas para ruas de comércio popular

Alfredo Henrique
São Paulo

A Polícia Civil orienta para que as pessoas se organizem em grupos para realizar as compras de fim de ano nos principais centros de comércio popular de São Paulo. A grande concentração de consumidores, que aumenta no fim de ano, é um ambiente propício para a ação de bandidos, alerta a polícia.

“Andar sempre em grupos é o meio mais seguro [para fazer compras], pois desestimula a ação dos criminosos, que sempre estão em busca da facilidade”, afirmou o delegado titular do 12º DP (Pari), Eder Pereira da Silva.

O distrito policial é responsável pelas investigações de crimes no Largo da Concórdia, no Brás (região central), um dos principais centros de comércio popular da capital.

A reportagem esteve no local e em outros três centros de comércio popular, entre quarta (28) e quinta-feira (29), para verificar a sensação de segurança nos locais.

No Brás, a vendedora de marmitex Roseleide Elis da Silva, 48 anos, afirmou que no último dia 24 uma idosa teve uma corrente de ouro arrancada à força do pescoço, quando caminhava pelo Largo da Concórdia. “A velhinha disse que era uma joia que usava há 20 anos.”

O policiamento foi reforçado na região depois que uma quadrilha foi flagrada por uma equipe de televisão, também no dia 24, praticando ao menos oito roubos contra comerciantes que faziam compras.

“As pessoas precisam redobrar a atenção nas compras. Guardar celular e carteira em locais de difícil acesso”, afirmou o especialista em segurança pública e privada Jorge Lordello.

Mais atentos

A auxiliar de farmácia Laís Leite, 38 anos, passou a andar com a mochila na parte da frente do corpo após uma tentativa de furto, no Largo Treze, em Santo Amaro (zona sul).

“Eu saí do trabalho e resolvi ver uns produtos. Estava com a mochila nas costas. Aí, senti que alguém estava tentando abri-la, em um momento de distração. Quando a ladra percebeu que eu percebi, fugiu”.

A vendedora Cláudia Ferreira, 46, trabalha na 25 de março, onde nunca foi assaltada. Porém, afirma que foi vítima de furto, no período do Natal de 2017, no Largo da Concórdia. “Vacilei um pouco e levaram minha carteira, com dinheiro, e uma câmera de fotografia”.

O filho dela, o vendedor Denis de Neto, 26, diz que foi vítima de roubo duas vezes neste ano na 25 de Março.

Suspeito preso

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), sob o governo Márcio França (PSB), afirmou que policiais do 12º DP (Pari) prenderam um homem de 23 anos e apreenderam um menor, de 17 anos, suspeito de praticar crimes no Brás.

Segundo a secretaria, um dos suspeitos de realizar ao menos oito assaltos no Largo da Concórdia, no último dia 24, já foi identificado. Na região da 25 de março, a secretaria afirmou que a Polícia Civil prendeu sete suspeitos e a Polícia Militar outros 27, no mês de novembro. O 1º DP (Sé) investiga quem são os receptadores dos produtos roubados e furtados na região.

“A análise de imagens também auxilia no trabalho de investigação do 7º Distrito Policial [Lapa] e do 11º Distrito Policial [Santo Amaro], que utilizam os vídeos para identificar e prender os criminosos”, diz a nota enviada pela Secretaria de Segurança Pública.

Agora
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.