Descrição de chapéu Tragédia em Brumadinho

Governo prevê lama de Brumadinho no São Francisco na metade de fevereiro

Informação consta em boletim de monitoramento divulgado pelo Serviço Geológico do Brasil

São Paulo

A lama com os rejeitos de minério de ferro da barragem da Vale que rompeu na última sexta-feira (25) em Brumadinho deve chegar à usina hidrelétrica de Três Marias, no rio São Francisco, entre os dias 15 e 20 de fevereiro.

A previsão consta num boletim de monitoramento do rio Paraopeba divulgado nesta segunda (28) pelo CPRM (Serviço Geológico do Brasil), estatal vinculada ao Ministério de Minas e Energia.

O rio Paraopeba, que passa por Brumadinho e carrega a lama com os rejeitos, é um dos principais afluentes do São Francisco.

Antes de chegar à Três Marias, usina administrada pela Cemig, a lama, que se desloca a 1 km/h, deve passar pela região de São José da Varginha nesta terça (29) e pela hidrelétrica de Retiro Baixo, operada por Furnas, entre 5 e 10 de fevereiro. 

É a primeira vez que a informação de que a lama chegará ao São Francisco, que se baseia nas condições verificadas pelos pesquisadores no final da manhã desta segunda, é divulgada por um órgão governamental. As previsões serão atualizadas diariamente.

No domingo (27) o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, chegou a afirmar que a probabilidade da lama alcançar o São Francisco era reduzida.

Segundo ele, a expectativa era que a chegada dos rejeitos à usina de Retiro Baixo amortecesse o escoamento da lama.

Furnas, que chegou a interromper as atividades em Retiro Baixo na sexta e as retomou no dia seguinte, informa que  a Retiro Baixo está avaliando o deslocamento e a densidade da lama que segue em direção à usina e que não há risco estrutural para a barragem.

Além disso,  informa que seus técnicos ainda estão fazendo cálculos, considerando diversos cenários possíveis da chegada da lama ao local, para determinar quais padrões operativos seguir visando a segurança das pessoas, do meio ambiente e dos equipamentos.​

Até a manhã desta segunda-feira, 60 corpos haviam sido encontrados. Desses, 19 já foram identificados, segundo a Polícia Civil de Minas Gerais. Ainda há 292 desaparecidos. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.