Homens e eleitores de Bolsonaro lideram apoio à redução da maioridade, diz Datafolha

Defesa da medida é menor entre os mais ricos e escolarizados

Marina Estarque
São Paulo

Pessoas que votaram em Jair Bolsonaro (PSL) são mais favoráveis à redução da maioridade penal do que os eleitores de Fernando Haddad (PT), segundo pesquisa do Datafolha.

Entre os que declararam ter votado no capitão reformado em 2018, 89% concordam em reduzir a maioridade penal de 18 para 16 anos. O índice cai para 76% entre eleitores do petista.

Além do voto, a preferência partidária segue a mesma tendência. Pessoas que apontam o PSL como partido preferido são as maiores defensoras da diminuição da maioridade: 99% são a favor. Entre simpatizantes do PT, a taxa é de 83%.

A proposta tem grande aceitação na população em geral: 84% dos brasileiros concordam com a redução da maioridade. O índice se manteve estável desde a última pesquisa Datafolha, em novembro de 2017.

Dos que são favoráveis à redução, 33% acham que a medida deve valer somente para determinados crimes, enquanto 67% consideram que ela deve ser aplicada a todos os tipos.

As mulheres são defensoras menos entusiasmadas da proposta, quando comparadas aos homens: 17% delas não apoiam a medida, contra 11% dos homens.

Da mesma forma, homossexuais e bissexuais tendem a ser mais contrários à redução do que heterossexuais. O mesmo vale para pessoas mais instruídas e mais ricas.

Para a pesquisa Datafolha, foram entrevistadas 2.077 pessoas em 130 municípios em todas as regiões do país, entre 18 e 19 de dezembro de 2018. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O debate em torno da redução da maioridade penal tende a ganhar força neste ano, com Jair Bolsonaro (PSL) na Presidência. Durante a campanha, ele defendeu a alteração da idade em seus discursos, e a proposta constava, de forma enfática, do seu plano de governo: “Reduzir a maioridade penal para 16 anos!”

Veja dez curiosidades sobre a pesquisa Datafolha:

1- Eleitores de Bolsonaro são mais favoráveis à redução da maioridade

Nesse grupo, 89% concordam com a diminuição de 18 para 16 anos. Entre eleitores de Fernando Haddad (PT), são 76%.

2 -  Quase 100% dos que votam no PSL apoiam a redução

Dentre pessoas que têm o PSL como partido de preferência, 99% querem a diminuição da maioridade. A taxa cai para 83% entre simpatizantes do PT.

3 - Mulheres são mais contrárias à proposta do que os homens

Ainda que apoio à redução seja majoritário entre as mulheres, elas veem a medida de forma mais negativa. Dentre elas, 17% são contrárias —o índice é de 11% entre os homens.

4 - Homossexuais e bissexuais também são mais contrários

Os bissexuais são os que menos defendem a redução: 68%. Entre homossexuais, esse percentual sobe para 81% e, entre heterossexuais, é de 86%.

5- Entre mais ricos, percentual de pessoas que se opõem à redução é maior

Entre brasileiros com renda familiar acima de dez salários mínimos, a parcela contrária à redução da idade penal é de 25%, enquanto apenas 12% das pessoas com renda de dois a cinco salários mínimos rejeitam a medida. ​

6- Entre os que têm ensino superior​ também

Dos entrevistados com ensino superior, 22% são contrários à alteração, percentual que cai para 10% entre aqueles com ensino médio, por exemplo.

7 - Amarelos são os mais favoráveis à diminuição​

Pessoas que se declaram amarelas são as que mais apoiam a redução da maioridade, com 91%. A taxa ficou acima da registrada para brancos (82%), pretos (83%), pardos e indígenas (ambos com 86%).

8- Entre as religiões, evangélicos lideram defesa da redução da maioridade

Evangélicos tradicionais, neopentecostais e de outras denominações são os mais favoráveis à medida, com 90%, 89% e 91%, respectivamente. Apenas os evangélicos pentecostais registraram uma taxa mais baixa de aprovação da redução, de 84%, igual à dos católicos. Os que menos apoiam a ideia são os sem religião e agnósticos (72%), seguidos dos fiéis das religiões afro-brasileiras (75%).

9- Mais afetados por uma possível mudança, jovens também apoiam redução da maioridade

A maioria dos jovens entre 16 e 24 anos também é favorável à medida: 83%. A aprovação é ligeiramente menor do que em outras faixas etárias, mas dentro da margem de erro da pesquisa.

10 - Opinião varia pouco de acordo com a região

O Nordeste é a região com maior percentual contrário à medida, 16%, mas o índice está bem próximo —dentro da margem de erro da pesquisa— do verificado no Sul, que teve a menor taxa de contrários, de 12%.

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.